06:51 17 Janeiro 2021
Ouvir Rádio
    Ásia e Oceania
    URL curta
    2314
    Nos siga no

    Neste mês de novembro, as autoridades da Coreia do Norte executaram um funcionário aduaneiro que, apesar das proibições relacionas à COVID-19, importava mercadorias do exterior, relata mídia citando deputados sul-coreanos.

    Secretários da Comissão Parlamentar para a Inteligência, o deputado do partido Democrático Unido Kim Byung-ke e o deputado do partido Poder Civil Ha Tae-keung, informaram os jornalistas sobre o caso após ouvir um relatório de inteligência.

    Segundo informações do Serviço Nacional de Inteligência da Coreia do Sul (NIS, na sigla em inglês), em 8 de novembro a Coreia do Norte condenou à morte um funcionário aduaneiro que trabalhava em Sinuiju, uma cidade fronteiriça com a China, por ter violado medidas restritivas relacionas à COVID-19 por meio de importação de bens, escreve jornal NewDaily.

    De acordo com serviço de inteligência sul-coreano, ultimamente o líder da Coreia do Norte Kim Jong-un tem demonstrado "raiva excessiva" e tomado decisões irracionais.

    Anteriormente, relatou-se que no início deste mês um homem norte-coreano conseguiu fugir do país pulando por cima de uma cerca de três metros na fronteira intercoreana.

    Mais:

    Novo míssil norte-americano testado com sucesso em simulação de ataque da Coreia do Norte
    AIEA suspeita que Coreia do Norte mantém atividades nucleares em instalação secreta
    Coreia do Norte ordena às suas missões no exterior a não contradizerem EUA após vitória de Biden
    Tags:
    Kim Jong-un, execução, Coreia do Sul, COVID-19, serviços secretos, Coreia do Norte
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar