20:50 02 Dezembro 2020
Ouvir Rádio
    Ásia e Oceania
    URL curta
    COVID-19 no mundo no fim de novembro (67)
    245
    Nos siga no

    Diversos vídeos foram publicados no Twitter neste domingo (22) supostamente mostrando uma multidão tentando escapar do aeroporto de Xangai para não fazer o teste do coronavírus. 

    As imagens, que não foram verificadas, mostram uma grande massa de pessoas tentando forçar a passagem em uma rampa, mas sendo bloqueadas por indivíduos vestidos com roupas de proteção para o coronavírus. As cenas teriam ocorrido no estacionamento do aeroporto.

    ​Situação atual no Aeroporto Internacional de Xangai

    De acordo com as publicações no Twitter, após funcionários locais terem contraído o vírus causador da COVID-19, foi determinado uma testagem obrigatória de todos os trabalhadores do aeroporto da cidade.

    Segundo a agência Xinhua, entre os casos de coronavírus na cidade estão os de dois funcionários do setor de cargas do aeroporto. 

    De acordo com o site Global Times, haveria sete casos positivos entre a equipe do aeroporto. Os trabalhadores foram avisados que todos seriam testados para o coronavírus neste domingo (22). O processo teria ocorrido no estacionamento subterrâneo do aeroporto, onde os funcionários se reuniram em longas filas. 

    A multidão teria entrado em pânico e começado a fugir do local temendo uma quarentena obrigatória de 14 dias no local, segundo o Daily Mail. Para conter os funcionários, os profissionais com roupas de proteção passaram a forçar a multidão para a área de testagem. 

    Por meio do Twitter, os relatos são desencontrados. Algumas publicações afirmam que não só os funcionários, mas todos os presentes no aeroporto seriam testados ou teriam que se submeter a uma quarentena. Segundo postagens, cerca de 14 mil pessoas precisariam fazer o exame. 

    ​Gigantesco caos no aeroporto de Xangai, na China, após decisão abrupta das autoridades de testar todos os funcionários para COVID-19, após a detecção de dois casos positivos. Não está claro porque as pessoas estão revoltadas e pressionam para sair. Medo de contaminação, talvez

    Tema:
    COVID-19 no mundo no fim de novembro (67)

    Mais:

    Fiocruz: população negra é a que mais morre e adoece por COVID-19 no Rio de Janeiro
    Comunicado do G20: líderes querem era pós-COVID-19 inclusiva, sustentável e equilibrada
    Espanha iniciará amplo programa de vacinação contra COVID-19 em janeiro
    Tags:
    Xangai, China, COVID-19, pandemia, novo coronavírus
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar