01:22 24 Novembro 2020
Ouvir Rádio
    Ásia e Oceania
    URL curta
    4304
    Nos siga no

    China pretende retaliar contra qualquer movimento que prejudique seus interesses fundamentais, afirmou Ministério das Relações Exteriores da China nesta sexta-feira (13).

    Na quinta-feira (12), o secretário de Estado dos EUA Mike Pompeo, falando em entrevista a uma rádio norte-americana, disse que "Taiwan não tem sido parte da China", de acordo com agência Reuters.

    "Isso foi reconhecido com o trabalho que a administração de Reagan realizou para delinear as políticas que os Estados Unidos têm seguido por três décadas e meia", declarou Pompeo citado pela Reuters.

    Os EUA são obrigados por lei a fornecer a Taiwan meios de autodefesa e oficialmente apenas reconhecem a posição da China segundo a qual, Taiwan faz parte dela, mas não reconhecem explicitamente as alegações da China.

    Porta-voz do Ministério das Relações Exteriores da China Wang Wenbin, afirmou em Pequim, que Taiwan é a parte inalienável da China e que Pompeo prejudicou as relações sino-americanas.

    "Dizemos solenemente a Pompeo e sua laia que qualquer comportamento que prejudique os interesses fundamentais da China e interfira nos assuntos internos será recebido com contra-ataque resoluto pela China", declarou citado pela Reuters.

    China impôs sanções a empresar norte-americanas que vendem armamento a Taiwan e colocou no ar caças perto da ilha quando altos funcionários dos EUA visitaram Taipé neste ano.

    Porta-voz do Ministério das Relações Exteriores de Taiwan, Joanne Ou, agradeceu Pompeo por seu apoio.

    "República da China em Taiwan é um país soberano e independente e não é parte da República Popular da China. Isso é um fato e a situação atual", disse ela citada pela Reuters.

    China considera Taiwan a questão mais sensível e importante em suas relações com os Estados Unidos e ficou irritada com as intenções dos EUA em apoiar a República da China com a venda de armamento.

    Mais:

    Guerra Fria 2.0 entre EUA e China será uma batalha tecnológica, dizem especialistas
    Sob pressão no 5G, Brasil deve saber 'tirar proveito' da rivalidade EUA-China, diz pesquisador
    Analista: feitos às pressas, acordos entre Brasil e EUA podem ser alterados por Biden
    Novas sanções mostram que administração Trump não 'finalizou' com China, escreve Bloomberg
    Tags:
    Mike Pompeo, China, Taiwan, EUA
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar