03:11 26 Novembro 2020
Ouvir Rádio
    Ásia e Oceania
    URL curta
    277
    Nos siga no

    Tóquio e Washington iniciaram exercícios com porta-aviões, destróieres, aviões, soldados, marinheiros e fuzileiros navais na região da Ásia-Pacífico, com o objetivo de contrariar o poder chinês.

    Japão e os Estados Unidos conduziram novos exercícios aéreos, marítimos e terrestres ao redor do país asiático, em uma demonstração de força direcionada à China, escreve a agência Reuters.

    "A situação de segurança em torno do Japão tem se tornado cada vez mais severa. Isto nos dá a oportunidade de demonstrar a força da aliança Japão-EUA", afirmou o general Koji Yamazaki, comandante de alto escalão do Japão a bordo do porta-aviões JS Kaga, localizado em águas ao sul do Japão.

    O exercício, que começou nesta segunda-feira (26), tem o nome de Keen Sword e é o primeiro em larga escala sob o novo premiê japonês, Yoshihide Suga. Treinamento está sendo realizado no mar da China Oriental e deverá terminar em 5 de novembro.

    Soldados da Força Marítima de Autodefesa do Japão observam as aeronaves MV-22 Osprey dos EUA a bordo do destróier porta-helicópteros JS Kaga durante os exercícios militares Keen Sword, em meio à doença do coronavírus (COVID-19), no mar ao sul do Japão, 26 de outubro de 2020
    © REUTERS / Tim Kelly
    Militares dos EUA e Japão a bordo do destróier JS Kaga

    O evento, que é realizado de dois em dois anos, inclui dezenas de navios de guerra, incluindo o porta-aviões norte-americano USS Ronald Reagan e seus destróieres de escolta, bem como o porta-aviões japonês Kaga, de 248 metros, centenas de aeronaves e 46.000 soldados, marinheiros e fuzileiros navais do Japão e dos Estados Unidos. Será o primeiro treinamento de militares em guerra cibernética e eletrônica.

    HOJE: Comando Indo-Pacífico dos EUA e unidades da Força Marítima de Autodefesa do Japão começaram o exercício Keen Sword 21, destinado a melhorar a prontidão e a interoperabilidade do Japão e dos EUA ao mesmo tempo que fortalecem as relações bilaterais e um Indo-Pacífico Livre e Aberto.

    Pequim, que também conduz exercícios militares na região, defende que suas atividades são pacíficas.

    Mais:

    Despesas militares de 2% do PIB são agora 'padrão ouro' para membros e aliados da OTAN, dizem EUA
    Base aérea dos EUA no Japão contamina água potável de 450 mil residentes de Okinawa, diz revista
    Fraquezas da Marinha dos EUA são apontadas pela mídia norte-americana
    Tags:
    USS Ronald Reagan, Mar da China Oriental, Reuters, China, Japão, EUA
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar