06:53 31 Outubro 2020
Ouvir Rádio
    Ásia e Oceania
    URL curta
    2312
    Nos siga no

    O governo do Japão decidiu liberar no mar a água radioativa da usina nuclear de Fukushima, e deve fazer um anúncio formal ainda este mês, segundo a agência Kyodo.

    A agência de notícias japonesa informou nesta sexta-feira (16) que a companhia Tokyo Electric Power coletou mais de um milhão de toneladas de água contaminada desde que a usina Fukushima Daiichi foi destruída por um terremoto seguido de tsunami em 2011.

    O ministro da Indústria do país, Hiroshi Kajiyama, disse que nenhuma decisão foi tomada ainda, mas que o governo prevê adotar medidas em breve.

    "O descomissionamento da usina Fukushima Daiichi é uma premissa importante para a recuperação do desastre nuclear em Fukushima. Para evitar atrasos no processo de desativação, precisamos tomar logo uma decisão", disse Kajiyama em uma coletiva de imprensa, sem oferecer mais detalhes ou um possível cronograma, segundo a agência Reuters.

    O acúmulo de água contaminada em Fukushima se tornou o calcanhar de Aquiles do processo de limpeza, que provavelmente vai levar décadas, especialmente porque os Jogos Olímpicos serão realizados em Tóquio no próximo ano, com alguns eventos a menos de 60 km de distância da usina destruída.

    O possível despejo de água contaminada deverá provocar atritos com os pescadores japoneses e causar preocupação nos países vizinhos. 

    Fukushima 1
    © East News / East News/Associated Press/Yomiuri Shimbun
    Fukushima 1

    Na semana passada, representantes da indústria pesqueira japonesa pediram que governo não permitisse o despejo de toneladas de água radioativa de Fukushima no mar, alegando que isso mancharia a reputação do país durante anos.

    A Coreia do Sul, por sua vez, manteve a proibição de importação de frutos do mar da região de Fukushima, imposta após o desastre nuclear, e convocou um alto funcionário da embaixada japonesa no ano passado para explicar como a água da usina atômica seria tratada.

    No início deste ano, o painel de especialistas que assessora o governo do Japão sobre o descarte de água radioativa da usina de Fukushima recomendou o seu lançamento no oceano.

    O ministro da Indústria do Japão vem se reunindo desde abril com diversos atores para discutir a situação.

    Mais:

    Yoshihide Suga: quem é o novo premiê do Japão e quais impactos de seu mandato para o Brasil?
    Japão realiza exercícios antissubmarino no mar do Sul da China
    Japão revela novo submarino em meio às tensões na região (VÍDEO)
    Tags:
    Tokyo Electric Power Co. (TEPCO), Japão, acidente nuclear, Fukushima
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar