15:59 27 Outubro 2020
Ouvir Rádio
    Ásia e Oceania
    URL curta
    440
    Nos siga no

    Ministério da Defesa da Armênia denunciou neste domingo (11) que o Exército de Nagorno-Karabakh está impedindo ataques das Forças Armadas do Azerbaijão ao sul da linha de contato entre os dois lados.

    "Em violação ao acordo de cessar-fogo humanitário, as Forças Armadas do Azerbaijão estão realizando ataques na direção sul, usando veículos blindados e mísseis. Unidades do Exército de Defesa estão suprimindo decididamente todas as operações inimigas", informou o Ministério da Defesa armênio por meio do Twitter. 

    Em negociações realizadas em Moscou na sexta-feira (9), os ministros das Relações Exteriores da Armênia, Azerbaijão e Rússia chegaram a um acordo para um cessar-fogo na linha de contato entre os lados em conflito. No entanto, poucos minutos depois, Baku e Erevan se acusaram de violação de trégua. 

    25 vítimas civis

    Neste domingo (11), o chefe da diplomacia europeia, Josep Borrell, elogiou o acordo para o fim das hostilidades na região de Nagorno-Karabakh. A chanceler da Alemanha, Angela Merkel, por sua vez, conversou por telefone com o primeiro-ministro armênio, Nikol Pashinyan, e pediu diálogo entre Erevan e Baku. 

    Segundo autoridades da república não reconhecida de Nagorno-Karabakh, o conflito na região deixou 25 civis mortos em duas semanas de combates, incluindo nove mulheres e uma criança. Além disso, 102 pessoas teriam ficado feridas. 

    Nagorno-Karabakh se encontra mergulhada em um intenso conflito desde o final do mês passado, com ambos os lados acusando o outro de ser o responsável pela nova escalada de violência na região, alvo de disputas desde que a república autônoma, de maioria étnica armênia, decidiu se separar da então República Socialista Soviética do Azerbaijão, em 1991. 

    Mais:

    Pelo menos 3 jornalistas ficam feridos após alegado ataque azeri contra igreja em Nagorno-Karabakh
    Quais os interesses da Turquia no conflito de Nagorno-Karabakh?
    Líder de Nagorno-Karabakh responsabiliza autoridades de Israel pelo 'genocídio' na república
    Tags:
    Europa, Alemanha, Angela Merkel, Josep Borrell, Rússia, Baku, Erevan, Armênia, Azerbaijão, Nagorno-Karabakh
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar