04:26 20 Outubro 2020
Ouvir Rádio
    Ásia e Oceania
    URL curta
    0 433
    Nos siga no

    Uma imagem de satélite do estaleiro Sinpo Sul da Coreia do Norte, obtida na segunda-feira (5), mostra um pequeno número de veículos e equipamentos na plataforma de testes estáticos.

    Além disso, grande parte da plataforma ao redor foi coberta com grãos para secar, uma prática muito usada pelos norte-coreanos nesta época do ano, conforme o Centro de Estudos Estratégicos e Internacionais da Coreia.

    Um suposto guindaste, um veículo e um submarino de 18 metros já não estão presentes nas docas do estaleiro, sendo que em setembro foi sugerido que estes equipamentos estavam no local aguardando o teste do míssil balístico Pukguksong-3.

    ​Uma imagem do dia 5 de outubro do estaleiro Sinpo Sul da Coreia do Norte mostra menos veículos e equipamentos presentes na plataforma de testes estáticos.

    Embora a plataforma de teste tenha sido realocada, a resolução da imagem é insuficiente para determinar se houve alguma alteração.

    No local são visíveis partes de um submarino atracado por baixo de uma cobertura, de aproximadamente 102 metros de comprimento e 13 metros de largura, instalada para restringir a observação da área, bem como apenas um navio adicional.

    Acredita-se que o submarino deixado no local seja para uso experimental de mísseis balísticos (SSBA, na sigla em inglês). Contudo, as imagens não fornecem evidências suficientes para comprovarem o possível teste.

    Espera-se que qualquer nova arma ou equipamento estratégico seja lançado no dia 10 de outubro, quando o país celebra o Dia da Fundação do Partido dos Trabalhadores da Coreia.

    Mais:

    Coreia do Sul planeja criar 'Cúpula de Ferro' contra artilharia norte-coreana
    Trump diz que se vencer eleições fará acordos com Irã e Coreia do Norte 'rapidamente'
    Coreia do Norte pode estar desenvolvendo minidispositivos nucleares para mísseis, relata ONU
    Tags:
    satélite, imagem, teste, submarino, navios, Coreia do Norte, estaleiro
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar