23:55 03 Dezembro 2020
Ouvir Rádio
    Ásia e Oceania
    URL curta
    93812
    Nos siga no

    O presidente da Turquia, Recep Tayyip Erdogan, declarou que a diplomacia de EUA, França e Rússia não foi capaz de resolver a disputa entre Armênia e Azerbaijão.

    Nesta segunda-feira (28), o presidente da Turquia, Recep Tayyip Erdogan, comentou a escalada no conflito entre Armênia e Azerbaijão pela posse da região contestada de Nagorno-Karabakh, durante discurso proferido no Simpósio sobre Direito Marítimo Internacional, realizado em Istambul.

    "Chegou a hora de acabar com a ocupação armênia, chegou a hora de responsabilizá-la. Caso contrário, a Armênia continuará fazendo tudo o que quiser. Ela deve se retirar dos territórios ocupados. Todo mundo sabe que essa terra é do Azerbaijão", declarou.

    O presidente turco já havia declarado apoio ao Azerbaijão no conflito. União Europeia, Rússia e EUA pediram o fim das hostilidades e início de negociações entre as partes para resolver a contenda.

    "Durante quase 30 anos, a chamada troika de Minsk, composta por Rússia, França e Estados Unidos, não conseguiu resolver esse problema. Eles fizeram o possível para não resolver esse problema. E agora eles querem ensinar o que fazer, e às vezes chegam até a fazer  ameaças", declarou Erdogan. 

    "As terras ocupadas são terras do Azerbaijão. Ele [Azerbaijão], querendo ou não, foi forçado a resolver este problema sozinho", declarou Erdogan.

    Erdogan descreditou informações de que militares turcos estariam fornecendo apoio direto às forças azeris.

    "Eles nos perguntam se há militares turcos na região [Karabakh], se a Turquia está fornecendo armas. Os que perguntam isso enviaram milhares que caminhões com armas para o norte da Síria", disse Erdogan, referindo-se ao apoio norte-americano às forças curdas na Síria, consideradas como organização terrorista por Ancara.

    "São aqueles que estão redesenhando o norte da Síria, construindo lá bases militares. São aqueles que criam a ilegalidade na Síria com as forças da coalizão", concluiu o líder turco. 

    Conflito de Nagorno-Karabakh 

    O conflito entre Armênia e Azerbaijão sobre a região teve início em 1988, quando a Região Autônoma de Nagorno-Karabakh anunciou sua independência da República Socialista Soviética do Azerbaijão.

    Na ocasião, o Azerbaijão perdeu o controle sobre Nagorno-Karabakh em resultado de confronto armado.

    Em 1992, países da Organização para a Segurança e Cooperação na Europa (OSCE), liderados por Rússia, EUA e França, conduziram as negociações de paz.

    Nesta segunda-feira (28), "conflitos intensos" entre Armênia e Azerbaijão "continuaram durante a madrugada", informou porta-voz do Ministério da Defesa da Armênia. De acordo com autoridades regionais, os conflitos teriam deixado mais 15 militares armênios mortos, totalizando 32 baixas militares e mais de 100 feridos.

    Neste domingo (27), Armênia e Azerbaijão se engajaram em hostilidades em escala sem precedentes desde 1994, gerando instabilidade na região sul do Cáucaso, importante corredor de gasodutos que abastecem petróleo e gás aos mercados mundiais.

    Mais:

    Kremlin: premiê da Armênia liga para Putin para discutir tensão em Nagorno-Karabakh
    Qual a razão da escalada do conflito entre Armênia e Azerbaijão?
    Escalada de conflito deixa rastro de destruição em Nagorno-Karabakh
    Tags:
    Recep Tayyip Erdogan, Turquia, conflito, Armênia, Nagorno-Karabakh, Azerbaijão
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar