23:12 25 Novembro 2020
Ouvir Rádio
    Ásia e Oceania
    URL curta
    Coronavírus no mundo no fim de setembro (49)
    0 90
    Nos siga no

    O Fundo Russo de Investimentos Diretos e a farmacêutica uzbeque LAXISAM acordaram o fornecimento de 35 milhões de doses da primeira vacina contra a COVID-19 a ser registrada no mundo.

    Após receber autorização dos órgãos reguladores locais, o Uzbequistão poderá receber ainda neste ano até dez milhões de doses da vacina russa Sputnik V, enquanto outros 25 milhões poderão ser entregues em 2021.

    A informação, passada pelo Fundo Russo de Investimentos Diretos (RFPI, na sigla em russo) comprova a crescente demanda do imunizante russo no mundo.

    Ontem (24), o RFPI afirmou que a Rússia já recebeu pedidos de 1,2 bilhão de doses da vacina, desenvolvida pelo Centro Nacional de Pesquisa de Epidemiologia e Microbiologia Gamaleya.

    Até o momento, mais de 50 países da Comunidade dos Estados Independentes (CEI), Europa, Ásia, Oriente Médio e América Latina já solicitaram a vacina.

    Enquanto isso, a Rússia, que registou o primeiro imunizante no mundo contra a COVID-19, poderá produzir até dez milhões de doses por mês já a partir do final deste ano.

    Tema:
    Coronavírus no mundo no fim de setembro (49)

    Mais:

    Doações de órgãos no Brasil caíram 40% com pandemia
    Com quase 33 mil registros em 24h, COVID-19 no Brasil avança rumo aos 5 milhões de casos
    EUA devem combater a COVID-19, não as vacinas da Rússia, diz embaixada russa em Washington
    Tags:
    Fundo Russo de Investimentos Diretos (RFPI), Rússia, COVID-19, novo coronavírus, pandemia, Sputnik V, vacina
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar