05:44 28 Setembro 2020
Ouvir Rádio
    Ásia e Oceania
    URL curta
    588
    Nos siga no

    Nesta quarta-feira (2), o Ministério da Informação e Tecnologia da Índia anunciou a proibição de 118 aplicativos móveis chineses.

    A proibição, publicada por meio de comunicado à imprensa, inclui aplicativos operados por gigantes chinesas da Internet como a Tencent e o Alibaba.

    "O Ministério de Eletrônica e Tecnologia da Informação do Governo da Índia [...] em vista da natureza emergente das ameaças decidiu bloquear 118 aplicativos móveis [...] uma vez que, em vista das informações disponíveis, eles estão envolvidos em atividades prejudiciais à soberania e integridade da Índia, defesa da Índia, segurança do Estado e ordem pública", diz o comunicado.

    Os aplicativos proibidos pelas autoridades indianas incluem o popular jogo PUBG, o serviço de armazenamento baseado em nuvem Weiyun e a plataforma WeChat Work, todos operados pela Tencent. Além disso, o serviço de pagamentos digitais da Alibaba, Alipay, também foi afetado, assim como os serviços oferecidos pelo Baidu e Sina.

    Em 29 de junho, as autoridades indianas proibiram 59 aplicativos chineses, incluindo a plataforma de compartilhamento de vídeos TikTok, em meio à escalada das tensões entre Nova Deli e Pequim. Um mês depois, foram proibidos mais 47 aplicativos desenvolvidos na China, como o Baidu Search e o Weibo.

    Bandeiras da Índia e da China (foto de arquivo)
    © REUTERS / Adnan Abidi
    Bandeiras da Índia e da China (foto de arquivo)

    A mais recente proibição segue na esteira de uma nova disputa ocorrida no fim de semana passado na fronteira entre a China e a Índia. Ambos os lados já haviam entrado em confronto em junho deste ano no Vale de Galwan, onde a região indiana de Ladakh faz fronteira com a região chinesa de Aksai Chin, em um confronto que deixou 20 soldados indianos mortos. O lado chinês relatou um número não especificado de vítimas.

    Mais:

    Após tensão na fronteira, Índia proíbe TikTok e dezenas de aplicativos chineses
    Índia critica China e Paquistão por declarações sobre a Caxemira
    Índia se retira de exercícios militares na Rússia por causa das tensões com China
    Tags:
    Alibaba, Tencent, China, Índia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar