18:43 18 Setembro 2020
Ouvir Rádio
    Ásia e Oceania
    URL curta
    6484
    Nos siga no

    A cidade de Shenzhen tem 46.000 torres de 5G instaladas, permitindo não só maior velocidade, como também acelerando o tempo de resposta e novas funções em áreas como medicina e transporte.

    A cidade chinesa de Shenzhen, frequentemente chamada de Vale do Silício chinês, abriga grandes empresas de tecnologia como a Tencent e a Huawei. A região agora é a primeira no mundo a introduzir uma rede 5G com cobertura total, de acordo com o jornal South China Morning Post.

    Um total de 46.000 torres de 5G foram instaladas na cidade, informou Jia Xingdong, diretor do departamento de Indústria e Tecnologia da Informação de Shenzhen.

    Os usuários comuns de smartphones não notarão muita diferença no desempenho de seus dispositivos em comparação com a rede de 4G, mas as chamadas torres inteligentes serão capazes de avaliar a eficiência e o desempenho do 5G. Esta rede garantirá uma operação mais eficiente do equipamento e reduzirá o tempo de espera.

    A cidade de Shenzhen é sede de várias das principais empresas de tecnologia chinesa conhecidas mundialmente, incluindo a Tencent, desenvolvedora de jogos e do aplicativo WeChat, a Huawei e a ZTE, ambas fabricantes de smartphones e de equipamentos de telecomunicações, bem como o maior fornecedor mundial de drones para consumidores, DJI.

    O interesse das empresas no 5G é particularmente forte dadas as necessidades dessas empresas, prevê a mídia. As novas torres fornecem comunicação 5G para 20 projetos em Shenzhen em áreas como medicina e transporte.

    O país asiático lançou comercialmente o 5G em 2019. Até o momento, a China já construiu mais de 160.000 torres de 5G, que cobrem 50 grandes cidades, incluindo Shenzhen.

    Potencial do 5G

    A instalação da tecnologia 5G é um dos objetivos a curto prazo dos países ao redor do mundo.

    A tecnologia multiplica as velocidades de acesso à Internet, expande a largura de banda e permite que mais dispositivos se juntem à rede. 5G é um requisito quase obrigatório para o avanço da Internet das Coisas.

    Através de suas empresas Huawei e ZTE, entre outras, a China se tornou líder nesse mercado, afastando empresas de tecnologia do norte da Europa, tais como Nokia e Ericsson, e dos EUA.

    O presidente dos EUA, Donald Trump, tem usado toda sua influência para impedir que os aliados norte-americanos, incluindo a União Europeia (UE), comprem produtos chineses, acusando essas empresas de serem ferramentas de espionagem de Pequim.

    No final de janeiro, a Comissão Europeia aprovou um conjunto de medidas para a segurança das redes 5G da (EU), recomendando que os países-membros estudassem os perfis de risco das empresas que fornecem esta tecnologia.

    Mais:

    'Comportamento hegemônico': China se opõe à repressão dos EUA contra a Huawei
    Londres continuaria usando equipamentos de outra empresa chinesa, apesar de ter abandonado Huawei
    China fala em retaliação e influência de Trump sobre Reino Unido por excluir Huawei da sua rede 5G
    Diretor de gigante tecnológica alerta para atraso dos EUA no desenvolvimento de 5G
    Tags:
    Comissão Europeia, União Europeia, Donald Trump, Ericsson, Nokia, EUA, WeChat, ZTE, South China Morning Post, Huawei, Tencent, 5G, Shenzhen, China
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar