18:54 12 Maio 2021
Ouvir Rádio
    Ásia e Oceania
    URL curta
    1194
    Nos siga no

    A China se levantará contra a pressão que os Estados Unidos estão exercendo sobre a Huawei, disse o Ministério das Relações Exteriores chinês um dia depois que Washington apertou as restrições existentes às empresas chinesas de tecnologia.

    O porta-voz do Ministério das Relações Exteriores da China, Zhao Lijian, atacou os EUA durante a coletiva de imprensa diária nesta terça-feira (18), contra a última repressão norte-americana à gigante de tecnologia Huawei.

    Os EUA estão utilizando preocupações infundadas de segurança nacional para atingir a Huawei e outras empresas chinesas, prosseguiu Zhao, descrevendo-o como "comportamento hegemônico". Reiterando a retórica anterior, ele afirmou que a mira dos EUA contra a Huawei mina as bases do livre comércio e da concorrência leal.

    Suas declarações foram feitas logo após Washington anunciar novas sanções exigindo que empresas estrangeiras de fabricação de chips obtenham uma licença dos EUA antes de vender seus produtos para a Huawei, desde que sejam desenvolvidos ou fabricados com tecnologia norte-americana.

    A mudança também viu 38 afiliadas da Huawei serem adicionadas à Lista de Entidades - empresas consideradas um risco para a segurança nacional dos EUA, elevando o número total para 152.

    Mais:

    Com participação da Huawei, inteligência artificial ajuda nos testes contra a COVID-19 no Brasil
    Guerra comercial: Huawei construiria fábrica de processadores para garantir cadeias de fornecimento
    Pentágono obtém breve isenção da Casa Branca para trabalhar por mais tempo com Huawei
    Tags:
    diplomacia, telefonia, sanções, tecnologia 5G, Huawei, Estados Unidos, China
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar