05:32 23 Outubro 2020
Ouvir Rádio
    Ásia e Oceania
    URL curta
    3313
    Nos siga no

    A administração Trump sancionará autoridades da China e seus aliados em Hong Kong, incluindo a chefe de seu Executivo, Carrie Lam.

    O Departamento do Tesouro confirmou nesta sexta-feira (7) que sancionará a chefe do Executivo de Hong Kong e outros dez indivíduos da China e da região especial.

    As sanções serão implementadas devido a um aumento da presença da China continental no antigo território britânico com seu aparato de segurança nacional. Recentemente, Donald Trump começou a ameaçar sancionar autoridades chinesas sob a lei de segurança nacional para Hong Kong, implementada há dois meses, que atraiu forte criticismo internacional.

    Lam, que coopera com as autoridades de Pequim, ridicularizou a possibilidade de ser sancionada pelos EUA. "Não tenho bens nos EUA, nem tenho vontade de ir aos EUA. Se não me derem um visto, então, simplesmente não vou lá", afirmou Lam em uma entrevista citada pela Bloomberg.

    Os Estados Unidos já sancionaram autoridades do Partido Comunista da China e três outras personalidades sob alegações de violações dos direitos humanos de minorias no oeste do país asiático. A medida é anunciada em meio a um forte incremento das tensões entre as duas maiores economias do planeta.

    Mais:

    China fala em 'consequências' e ameaça Reino Unido após medida sobre extradição em Hong Kong
    EUA investigam suposta violação da Venezuela sobre sanções contra a Coreia do Norte
    Congresso dos EUA introduz projeto de sanções contra Turquia por compra dos sistemas S-400 russos
    Tags:
    Donald Trump, sanções, Hong Kong, EUA, China
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar