23:38 28 Novembro 2020
Ouvir Rádio
    Ásia e Oceania
    URL curta
    Pandemia da COVID-19 no mundo em meados de julho (46)
    0 64
    Nos siga no

    A região de Xinjiang fica em uma vasto território semidesértico que faz fronteira com a Ásia Central, onde vivem 25 milhões de pessoas, levantando preocupações sobre novas ondas de contágio da doença.

    A China anunciou nesta sexta-feira (17) que pelo menos 5 novos casos de COVID-19 foram identificados na região de Xinjiang, no noroeste do país.

    A China, onde a pandemia de COVID-19 começou no final de 2019, teve relativo sucesso no controle do novo coronavírus, mas nas últimas semanas vem registrando novos casos em diversas regiões do país.

    Soldados com máscaras para se proteger do coronavírus diante da Cidade Proibida, na capital da China
    © AP Photo / Andy Wong
    Soldados com máscaras para se proteger do coronavírus diante da Cidade Proibida, na capital da China

    Xinjiang possui 3,5 milhões de habitantes e teve o primeiro caso identificado na última quarta-feira (15). As autoridades locais determinaram o fechamento do metrô e reduziram drasticamente as conexões aéreas. Alguns bairros residenciais também teriam sido isolados.

    A região é povoada, em particular, pela minoria uigure, que é predominantemente muçulmana. Os EUA, bem como organizações de direitos humanos, acusaram Pequim de internar cerca de um milhão de muçulmanos, sobretudo uigures, em Xinjiang, em nome da luta contra o terrorismo.

    Tema:
    Pandemia da COVID-19 no mundo em meados de julho (46)

    Mais:

    China começa a suspender lockdown após diminuição de casos de COVID-19 em Pequim
    Inspeções da OMS pela origem da COVID-19 podem ocorrer em outros países, diz China
    China inicia construção de base de produção de vacinas contra COVID-19 (FOTO)
    Tags:
    Xinjiang, pandemia, novo coronavírus, COVID-19, China
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar