16:13 26 Setembro 2020
Ouvir Rádio
    Ásia e Oceania
    URL curta
    11496
    Nos siga no

    A China vai impor sanções contra a Lockheed Martin devido ao envolvimento da empresa na venda de armas a Taiwan.

    A norte-americana Lockheed Martin é a principal empresa contratada de um pacote de US$ 600 milhões (R$ 3,24 bilhões) destinado à modernização dos mísseis terra-ar Patriot que o governo dos EUA aprovou na última semana.

    O porta-voz do Ministério das Relações Exteriores da China, Zhao Lilian, convocou os EUA a interromperem a venda de armamentos a Taiwan para "evitar prejudicar as relações entre os EUA e a China, assim como a paz e a estabilidade do estreito de Taiwan".

    "Com o intuito de salvaguardar os interesses do país, a China decidiu tomar as medidas necessárias e aplicar sanções à principal empreiteira dessa venda, a Lockheed Martin", informou Zhao em uma coletiva de imprensa.

    O Departamento de Estado dos EUA aprovou em 8 de julho a possível venda a Taiwan de 108 tanques Abrams M1A2T, 250 mísseis Stinger e equipamento relacionado, por um valor estimado em US$ 2,2 bilhões (R$ 11,9 bilhões).

    Mais:

    Lockheed Martin ganha contrato de US$ 1 bilhão para fabricar radares para aliados dos EUA
    Lockheed Martin ganha concurso de US$ 818 milhões para produzir mísseis ar-terra
    China envia caças Su-30 às proximidades de Taiwan em resposta à presença dos EUA
    Tags:
    Lockheed Martin, sanções, mísseis, Patriot, Taiwan, EUA, China
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar