08:00 26 Outubro 2020
Ouvir Rádio
    Ásia e Oceania
    URL curta
    0 57
    Nos siga no

    O Exército indiano pretende obter drones Raven dos EUA, lançados à mão e remotamente controlados, e as avançadas munições israelenses Spike Firefly para tornar sua infantaria mais letal.

    O Exército do país tem planos de adquirir 200 drones RQ-11 Raven, que podem voar até dez quilômetros a uma altitude de 152 metros e à velocidade de até 95 quilômetros por hora.

    Além disso, o país pretende adquirir projéteis de artilharia de precisão Spike Firefly, com alcance de 40 quilômetros, informa o jornal Hindustan Times.

    Por sua vez, a Força Aérea também será reforçada com cinco caças multifuncionais Rafale e outros quatro que serão utilizados durante os treinamentos na França, enquanto a Marinha deve comissionar o segundo submarino nuclear dotado de mísseis balísticos, o INS Arighat.

    A Índia está fortalecendo suas Forças Armadas em meio às tensões com a China. De acordo com oficiais da Marinha indiana, durante a crise em Ladakh entre a China e a Índia, o país conseguiu afastar seis navios de guerra chineses da região do mar da Arábia e do oceano Índico.

    "Três destes navios retornaram para a China, com a Marinha indiana monitorando de perto os três restantes, que também voltaram ao país de origem. Hoje, não há um único navio de guerra chinês no oceano Índico", afirmou um oficial militar da Índia, que preferiu manter o anonimato.

    Mais:

    Navios do Japão e da Índia realizam exercícios no Índico em meio a impasse com China (FOTOS)
    Sonhos da Índia de ser a 'nova China' podem transformar-se em pesadelo, diz Forbes
    Caças Su-30MKI indianos realizam operações perto da fronteira entre China e Índia (VÍDEOS)
    Tags:
    Índia, drones, bomba, míssil, tecnologia militar, tecnologia, equipamentos militares
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar