22:17 11 Agosto 2020
Ouvir Rádio
    Ásia e Oceania
    URL curta
    6445
    Nos siga no

    Após recentes sanções britânicas impostas a duas organizações norte-coreanas, Pyongyang alertou neste sábado (11) que o país europeu será "forçado a pagar o preço" por essa medida.

    A medida adotada pelo país europeu foi descrita por Pyongyang como um plano político flagrante para aderir à "política hostil dos Estados Unidos". "O Reino Unido, um fantoche dos EUA, cometeu uma provocação."

    "A última ação do Reino Unido é uma conspiração política flagrante para entrar na onda da política inimiga dos Estados Unidos", disse um porta-voz do Ministério das Relações Exteriores norte-coreano em comunicado divulgado pela mídia estatal KCNA.

    "Condenamos e rejeitamos veementemente a ousadia do Reino Unido de impor sanções às instituições responsáveis pela segurança de nosso país como interferência violenta nos assuntos domésticos", complementou.

    Isso ocorre depois que o governo britânico anunciou sanções contra entidades alegadamente envolvidas em trabalho forçado, tortura e assassinato em campos de prisioneiros norte-coreanos, citou Mirror.

    Kim Jong-un, líder norte-coreano
    © REUTERS / KCNA
    Kim Jong-un, líder norte-coreano

    Na sexta-feira (10), a irmã de Kim Jong-un, Kim Yo-jong, fez uma declaração rara dizendo que Pyongyang "não estará ameaçando os Estados Unidos", pois o país se recusou a participar de outra cúpula.

    Mais:

    Kim Jong-un explica 'brilhante sucesso' da Coreia do Norte na luta contra coronavírus
    'Seria útil': Trump acena com 3º encontro com Kim, mas Coreia do Norte dá de ombros
    'Perda de tempo': irmã não crê em novo encontro de Kim Jong-un com Trump
    Tags:
    organizações, EUA, sanções, Reino Unido, Coreia do Norte
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar