01:50 01 Outubro 2020
Ouvir Rádio
    Ásia e Oceania
    URL curta
    Situação do mundo com COVID-19 em meados de junho (50)
    1301
    Nos siga no

    Novo surto de SARS-CoV-2 em Pequim, originado no maior mercado da cidade, levou a China a endurecer suas medidas de quarentena por medo de uma segunda onda. Paciente zero já foi identificado.

    Segundo informa o Science Times, trata-se de um homem de 52 anos de nome Tang, que em 3 de junho se deslocou ao mercado de Xinfadi – o maior da capital chinesa, tendo uma área equivalente a 157 campos de futebol – para comprar peixe para os filhos.

    A estação de TV Beijing divulgou imagens mostrando o paciente zero Tang sendo tratado em um hospital. O homem é oriundo de Xicheng, bairro onde se situa a sede do governo central da China bem como diversas atrações turísticas populares.

    Depois de apresentar vários sintomas, Tang se dirigiu a um hospital, sendo no mesmo dia diagnosticado com o coronavírus, a primeira infecção nativa de Pequim nos últimos dois meses.

    Pequim fecha as portas

    Autoridades acreditam que o vírus tenha chegado da Europa. Quando e como ainda não há certeza. Por cautela, milhares de voos foram cancelados no aeroporto de Pequim, e o nível de resposta de emergência da cidade foi elevado para o segundo nível mais alto.

    Os contatos próximos das pessoas que acusaram positivo estavam sendo rastreados para serem localizados e as autoridades estão tentando encontrar todos os cidadãos que frequentaram o mercado desde 30 de maio, bem como aqueles com quem contataram.

    Uma vez localizados, serão colocados em quarentena por 14 dias e testados pelo menos duas vezes.

    Novas infecções também foram detectadas em quatro outras províncias chinesas, acreditando as autoridades que podem estar ligadas ao surto de Xinfadi.

    Pequim já fechou suas fronteiras para todos os casos confirmados e suspeitos, e para aqueles pacientes com febre e contatos próximos vindos do exterior e de outras províncias.

    Locais públicos internos permanecerão fechados, assim como escritórios, restaurantes e hotéis em áreas consideradas de alto risco.

    Mais de 350 mil moradores de Pequim estão agora sendo testados e 21 milhões estão em confinamento para evitar uma segunda onda devastadora.

    Tema:
    Situação do mundo com COVID-19 em meados de junho (50)

    Mais:

    Coronavírus já matou 47.748 pessoas no Brasil, diz Ministério da Saúde
    Medicamento usado contra hepatite C funcionaria contra novo coronavírus?
    Cientistas apontam locais que seriam 'bombas-relógio' de patógenos, incluindo coronavírus
    Tags:
    COVID-19, pacientes, doença, China, pandemia, novo coronavírus
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar