16:21 26 Setembro 2020
Ouvir Rádio
    Ásia e Oceania
    URL curta
    2917
    Nos siga no

    Taiwan afirma ter escoltado um caça chinês que entrou por um curto período de tempo em sua zona de identificação de defesa aérea na terça-feira (16).

    Na ocasião, a Força Aérea de Taiwan declarou ter enviado três alertas e "receberam respostas positivas para interceptação", enquanto o caça chinês J-10 voava na zona de identificação de defesa aérea (ADIZ, na sigla em inglês) no sudoeste da ilha.

    Esta é a terceira incursão chinesa na região em apenas uma semana, sendo que a última incursão ocorreu uma semana depois de diversas aeronaves Su-30 chinesas terem ingressado na ADIZ de Taiwan na semana passada, depois de um avião militar norte-americano ter sobrevoado a região, o que foi classificado pelos chineses como um "ato ilegal e provocativo".

    Caça chinês J-10
    Caça chinês J-10

    Pequim elevou sua presença militar na região depois da presidente de Taiwan Tsai Ing-wen recusar reconhecer a ilha como parte de "um país, dois sistemas", conforme a Reuters.

    "Eu quero reiterar as palavras 'paz, paridade, democracia e diálogo'. Nós não vamos aceitar o uso pelas autoridades de Pequim de 'um país, dois sistemas' para rebaixar Taiwan e minar o status quo das relações bilaterais. Nós persistimos neste princípio", declarou a presidente reeleita de Taiwan.

    Ainda de acordo com Tsai, tanto Taiwan quanto a China deverão "encontrar um meio para coexistirem em longo termo e prevenir a intensificação do antagonismo e as diferenças".

    Mais:

    Pequim: Taiwan deve se basear no princípio de 'China única' em organizações internacionais
    Após vitória de democratas em Taiwan, Pequim lembra ao mundo que só existe 'uma China'
    China monitora de perto navio dos EUA no estreito de Taiwan
    Tags:
    avião de assalto, avião de combate, avião de ataque, Força Aérea, China, Taiwan
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar