15:45 09 Julho 2020
Ouvir Rádio
    Ásia e Oceania
    URL curta
    Pandemia da COVID-19 e o mundo no início de maio (100)
    180
    Nos siga no

    A cidade de Wuhan, onde se considera que o coronavírus SARS-CoV-2 teve origem, registrou novo caso de contágio entre outros 13 na China ontem (9), segundo autoridade de saúde do gigante asiático.

    Enquanto a China classificou todas as suas regiões como sendo de baixo risco de contágio de coronavírus na última quinta-feira (7), a Comissão Nacional de Saúde da China (CNHC, na sigla em inglês), reportou pelo menos 14 novos casos de COVID-19 no país.

    Dos novos casos se destaca a cidade de Shulan, na província de Jilin, com um total de 11 dos 14 novos contágios.

    O nível de risco de contágio em Shulan foi elevado de médio para alto pelo governo da província.

    O número de novos casos é o maior desde 28 de abril, sendo um deles na cidade de Wuhan, a qual não apresentava novas infecções desde 3 de abril, reportou a agência Reuters.

    Ainda de acordo com a comissão chinesa, o caso foi classificado como assintomático, uma vez que o portador do vírus não apresentava sintomas de doença.

    Além dos 12 casos em Shulan e Wuhan, os outros dois casos foram classificados como vindos de fora.

    No entanto, a China não registrou novos óbitos pela COVID-19.

    Ao total, o país já identificou, desde o início da pandemia, 82.901 casos, sendo que 4.633 terminaram em morte.

    Tema:
    Pandemia da COVID-19 e o mundo no início de maio (100)

    Mais:

    Medo de 2ª onda do coronavírus faz Seul fechar bares e clubes noturnos
    Obama descreve liderança de Trump sobre coronavírus como 'caótica' em teleconferência vazada
    Congresso Nacional decreta luto pelos 10 mil mortos de coronavírus no Brasil
    Tags:
    pandemia, casos confirmados, Wuhan, Jilin, China, novo coronavírus, COVID-19
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar