00:15 14 Agosto 2020
Ouvir Rádio
    Ásia e Oceania
    URL curta
    3343
    Nos siga no

    A Corporação Nacional de Petróleo da China (CNPC) descobriu um grande campo de gás natural na província de Sichuan, com um potencial de mais de um bilhão de metros cúbicos.

    O campo é operado por uma filial da CNPC, a PetroChina Southwest Oil and Gasfield Company e, segundo Xie Jun, diretor-geral da empresa, a descoberta lançou uma base sólida para que a empresa "construa completamente [instalações de processamento de] 30 bilhões e acelere a construção de 50 bilhões" em uma zona estratégica, informa a Xinhua.

    "É uma descoberta importante. As potenciais reservas de gás natural neste assentamento do distrito de Suining podem passar de um trilhão de metros cúbicos", indica o comunicado.

    Foi ainda informado que durante o mesmo período, a produção de gás do poço Pengtan 1, localizado nessa área e com uma profundidade de 6.376 metros, chegou a 1,198 milhão de metros cúbicos de gás natural.

    Inspetores chineses patrulham tanques de petróleo da Corporação Nacional de Petróleo da China (CNPC), em Tianjin, China
    © East News / Wei ta/Imaginechina/NYWWP
    Inspetores chineses patrulham tanques de petróleo da Corporação Nacional de Petróleo da China (CNPC), em Tianjin, China

    O volume total de reservas de gás natural nos campos operados pela empresa alcançou 30 trilhões de metros cúbicos.

    A PetroChina Southwest Oil and Gasfield Company é responsável pelo fornecimento de gás a mais de mil médias e grandes empresas, bem como a mais de 20 milhões de famílias e aproximadamente 10.000 entidades de serviços públicos no sudoeste da China.

    Mais:

    Com novo foguete, China poderá concorrer com os EUA por atividades na Lua, segundo especialista
    Administração Trump elabora acordo para mineração da Lua sem China e Rússia, diz mídia
    Petróleo e gás natural: produção no Brasil cresce 8,1% em 2019
    Tags:
    produção, corporação, gás natural, China
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar