02:36 02 Julho 2020
Ouvir Rádio
    Ásia e Oceania
    URL curta
    7137
    Nos siga no

    Washington levantou suspeitas de Pequim poder ter realizado secretamente testes nucleares de baixo rendimento, segundo informações do Departamento de Estado dos EUA.

    As preocupações americanas sobre as possíveis violações de Pequim da norma de "rendimento zero" nos ensaios foram motivadas por atividades na instalação de testes nucleares de Lop Nur, na China, ao longo de 2019, diz o relatório.

    O rendimento zero refere-se a um teste nuclear no qual não há reação em cadeia explosiva do tipo que é desencadeada pela detonação de uma ogiva nuclear, explica a Reuters.

    "A possível preparação da China para operar o seu polígono de Lop Nur durante o ano todo, o uso de instalações à prova de explosão, as extensas atividades de escavação em Lop Nur e a falta de transparência em suas atividades de testes nucleares […] levantam preocupações quanto à sua adesão à norma de rendimento zero", disse o Departamento de Estado.

    Em seu relatório ao Congresso sobre o cumprimento das obrigações nucleares, o Departamento de Estado não forneceu evidências de um teste de baixo rendimento. Anteriormente, as autoridades chinesas negaram repetidamente tais alegações.

    Explosão nuclear (imagem referencial)
    © Foto / Pixabay / geralt
    Explosão nuclear (imagem referencial)

    O Ministério das Relações Exteriores chinês, por sua vez, respondeu ao relatório enfatizando que Pequim continua comprometida com uma moratória sobre testes nucleares, com o porta-voz Zhao Lijian rejeitando as acusações dos EUA como falsas.

    "A crítica dos EUA à China é totalmente descabida, sem fundamento, e não vale a pena refutar", acrescentou Zhao.

    O Tratado de Proibição Completa de Testes Nucleares (CTBT) foi assinado em 1996, mas vários países, incluindo os EUA e a China, ainda não o ratificaram, ao contrário da Rússia, que o fez em 2000. Contudo, os países com armas nucleares assumiram compromissos voluntários de não realizar tais testes.

    Mais:

    Sistema de defesa antimíssil dos EUA está obsoleto, segundo Forbes
    China no radar: chefe da OTAN alerta como COVID-19 pode fortalecer rivais da aliança
    'Suicídio nuclear': cientista explica como guerra atômica pode ser devastadora aos EUA
    Tags:
    CTBTO, Departamento de Estado dos EUA, teste nuclear, EUA, China
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar