23:56 05 Abril 2020
Ouvir Rádio
    Ásia e Oceania
    URL curta
    5161
    Nos siga no

    Assim como o resto do mundo, a China está desenvolvendo vacinas de proteção ao novo coronavírus, e já iniciou testes clínicos em voluntários.

    Cientistas chineses iniciaram recrutamento de voluntários para participar de testes clínicos da segurança e eficácia das vacinas recém-desenvolvidas contra a COVID-19, disse Wang Junzhi, acadêmico da Academia Chinesa de Engenharia, durante uma coletiva de imprensa na terça-feira (17).

    "Há algumas unidades de trabalho que fizeram rápidos progressos no desenvolvimento [de vacinas] e submeteram pedidos para testes clínicos à Administração Nacional de Produtos Médicos. Elas iniciaram discussões sobre vários planos de ensaios clínicos e o recrutamento de voluntários. Elas avançarão após receberem a aprovação da Administração Nacional de Produtos Médicos", comentou Wang.

    Grupos de pesquisa em todo o mundo estão tentando desenvolver uma vacina contra a doença, que já foi contraída por mais de 180.000 pessoas em todo o mundo.

    Na noite de segunda-feira (16), os Institutos Nacionais de Saúde dos EUA anunciaram o início de um teste clínico para uma vacina no Instituto de Pesquisa em Saúde Kaiser Permanente de Washington. De acordo com um comunicado à imprensa, serão recrutados 45 voluntários adultos saudáveis com idades entre 18 e 55 anos para o teste, e o primeiro participante já recebeu uma injeção no início do dia.

    A Organização Mundial da Saúde registrou um total de 41 potenciais vacinas contra COVID-19 atualmente em desenvolvimento em todo o mundo, de acordo com um documento publicado na sexta-feira (13).

    Grupos de pesquisa receberam financiamento tanto de governos como de indivíduos na corrida para desenvolver uma vacina segura. Jack Ma, um dos cofundadores do Grupo Alibaba, doou 100 milhões de yuanes (R$ 71,8 milhões) através de sua fundação no final de janeiro para apoiar a pesquisa de vacinas.

    Em março, Ma também anunciou uma doação de 3,2 milhões de dólares australianos (R$ 9,7 milhões) para um instituto na Austrália que trabalha atualmente no desenvolvimento de uma vacina.

    Mais:

    EUA deveriam aprender com China e Cuba como combater COVID-19, diz tecnólogo
    Jornal chinês revela quando ocorreu 1º contágio do novo coronavírus
    Porta-voz da Chancelaria da China acredita que EUA podem ter levado o COVID-19 a Wuhan
    ONU: qualidade do ar na China melhorou devido ao coronavírus
    Tags:
    China
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar