13:40 31 Março 2020
Ouvir Rádio
    Ásia e Oceania
    URL curta
    7150
    Nos siga no

    A Coreia do Norte acusou as nações europeias de "pensar irracionalmente", após elas terem convocado reunião extraordinária do Conselho de Segurança da ONU para condenar o lançamento de mísseis realizado por Pyongyang.

    Neste domingo (7), a Coreia do Norte reagiu à convocação, por parte de Reino Unido, Alemanha, França e Bélgica, de uma reunião do Conselho de Segurança das Nações Unidas para debater os recentes lançamentos de mísseis do país asiático.

    "O pensamento irracional e o sofismo desses países estão cada vez mais se assemelhando aos dos EUA, que é [um país] hostil", disse um porta-voz do Ministério das Relações Exteriores da Coreia do Norte.

    O país considerou a convocação da reunião como um ato provocativo, que violaria as resoluções da ONU, conforme informe publicado pela agência de notícias estatal KCNA.

    O porta-voz, que não foi identificado, acrescentou que as nações europeias apresentam "comportamento imprudente [...] instigado pelos EUA", reportou a Reuters.

    A Coreia do Norte lançou dois mísseis de curto alcance da sua costa oriental ao mar nesta segunda-feira (2), após três meses de pausa. O líder norte-coreano, Kim Jong-un, supervisionou os lançamentos pessoalmente.

    Líder da Coreia do Norte, Kim Jong-un, supervisiona teste militar em uma localidade não identificada, 2 de março de 2020
    © REUTERS / KCNA
    Líder da Coreia do Norte, Kim Jong-un, supervisiona teste militar em uma localidade não identificada, 2 de março de 2020

    A irmã do líder e membro do governo da Coreia do Norte, Kim Yo-jong, declarou que os lançamentos foram realizados como parte de exercícios militares de rotina, acrescentando que eles não tinham a intenção de ameaçar terceiros.

    Mais:

    Kim Jong-un envia carta sobre coronavírus para Coreia do Sul
    'Dama de Ferro': tia de Kim Jong-un aparece em público 6 anos após execução de seu marido (FOTO)
    Trump exibiu 'OVNI secreto' a Kim Jong-un, segundo ex-militar norte-americano
    Tags:
    mísseis, Europa, ONU, Coreia do Norte
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar