10:21 14 Agosto 2020
Ouvir Rádio
    Ásia e Oceania
    URL curta
    15473
    Nos siga no

    A mensagem enviada pela frota naval chinesa desafia a hegemonia dos EUA, deixando claro que aumentará sua presença na região no futuro e que não teme nenhum tipo de ameaça.

    Uma frota de treinamento da Marinha da China retornou à base depois de uma missão ousada, percorrendo pela primeira vez diversas áreas do oceano Pacífico, região onde os EUA alegam ter supremacia, informa o Global Times.

    A missão no Pacífico foi completada com sucesso, tendo uma duração de 41 dias, nos quais foram realizados diversos treinamentos, como disparos com canhões primários e secundários, mísseis, reabastecimento e resgate.

    Destróier de mísseis da Marinha chinesa no desfile naval dedicado ao Dia da Marinha da Rússia, na cidade russa de Kronstadt
    © Sputnik / Aleksandr Galperin
    Destróier de mísseis da Marinha chinesa no desfile naval dedicado ao Dia da Marinha da Rússia, na cidade russa de Kronstadt

    Com isso, a Marinha chinesa cruzou a Linha Internacional de Mudança de Data, que separa o Oeste do Leste.

    "Atravessar a Linha Internacional de Mudança de Data significa que a Marinha chinesa está ativa não apenas no oceano Pacífico Ocidental, mas que avançará no Pacífico Central e Oriental gradualmente", afirmou o especialista naval de Pequim, Li Jie.

    A frota chinesa incluía o destróier de mísseis guiados Hohhot, a fragata de mísseis guiados Xianning, o navio de vigilância eletrônica Tianshuxing e o navio de reabastecimento Chaganhu.

    De acordo com Li, a China pode acabar com a supremacia norte-americana nos oceanos, navegando frequentemente e cada vez mais longe, até mesmo no oceano Atlântico.

    Mais:

    Marinha chinesa eleva suas capacidades no mar do Sul da China
    Fraquezas impedem Marinha dos EUA de competir no mar do Sul da China, diz especialista
    China lança novos destróieres enquanto Pentágono planeja cortes orçamentários na Marinha
    Tags:
    EUA, hegemonia, Atlântico, oceano, China, Marinha
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar