00:16 10 Agosto 2020
Ouvir Rádio
    Ásia e Oceania
    URL curta
    150
    Nos siga no

    Todos os 3.600 passageiros e tripulantes foram autorizados a deixar o cruzeiro que se encontrava em quarentena em Hong Kong. A autorização foi dada após testes para coronavírus no navio apresentarem resultados negativos, segundo as autoridades de saúde.

    O cruzeiro World Dream estava em quarentena devido a suspeitas de que a tripulação tivesse sido infectada pelo coronavírus em uma viagem anterior.

    Exames posteriores demonstraram que nenhum membro da tripulação carregava o vírus mortal. Portanto, todos os 3.600 passageiros a bordo foram autorizados a deixar o navio, que estava em quarentena há quatro dias.

    "Todas as amostras testadas da tripulação revelaram resultados negativos para o coronavírus, portanto, todas as medidas de quarentena de saúde foram finalizadas", indica um comunicado transmitido pelo Departamento de Saúde para os passageiros e tripulantes, que foi obtido pela mídia local.

    O cruzeiro havia partido para Taiwan em 2 de fevereiro, mas foi obrigado a retornar a Hong Kong pelas autoridades da ilha após a descoberta de que alguns passageiros teriam sido infectados pelo vírus em uma viagem anterior.

    Agora, os tripulantes suspeitos de terem estado em contato com esses passageiros infectados tiveram o diagnóstico negativo para o coronavírus. Os resultados demonstram que todos os passageiros podem agora deixar o navio.

    Mais:

    Coronavírus não afetará relações entre Rússia e China, diz senador russo
    Três casos de coronavírus no Brasil são descartados e agora 9 são investigados
    Infectados por novo coronavírus já passam de 31.400 em todo o mundo
    Tags:
    cruzeiro, epidemia, Hong Kong
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar