16:08 06 Agosto 2020
Ouvir Rádio
    Ásia e Oceania
    URL curta
    9260
    Nos siga no

    Uma pesquisa da Associação Brasileira da Indústria Elétrica e Eletrônica (Abinee) revelou que 52% dos industriais entrevistados já têm problemas com o recebimento de materiais, componentes e insumos da China.

    O início de escassez, segundo a pesquisa, estaria concentrado principalmente entre as fabricantes de produtos da área de Tecnologia da Informação, que reúne equipamentos como celulares e computadores. Segundo nota da Abinee enviada à Sputnik Brasil, a pesquisa ouviu cerca de 50 indústrias das diversas áreas do setor eletroeletrônico no dia 5 de fevereiro de 2020.

    O desabastecimento é consequência direta da paralisação de diversas fábricas na China devido aos esforços do governo chinês para conter a epidemia de coronavírus no país.

    Trabalhadores de uma indústria na China.
    © AFP 2020 / STR
    Trabalhadores de uma indústria na China.

    Segundo a Abinee, caso a situação persista, 22% das empresas pesquisadas sinalizam possíveis paralisações na produção já nas próximas semanas.

    Entre as indústrias ouvidas pela pesquisa, as que não relataram problemas no momento salientaram que caso a situação não seja normalizada nos próximos 20 dias é possível que haja uma diminuição no ritmo da produção que pode se estender ao longo dos próximos meses.

    "Estamos muito preocupados com os impactos na produção do setor e continuamos avaliando a situação de perto", afirma o presidente executivo da Abinee, Humberto Barbato, segundo a nota da organização enviada à Sputnik Brasil.

    A China é a principal origem das importações de componentes do Brasil, totalizando US$ 7,5 bilhões em 2019, o que representa 42% do total.

    Demais países da Ásia foram responsáveis por 38% das importações de componentes elétricos e eletrônicos em 2019. Portanto, a região do continente asiático representou 80% da origem dos componentes elétricos e eletrônicos do país.

    O novo coronavírus foi descoberto em dezembro de 2019, em Wuhan, na China. Desde então, o vírus se espalhou por diversos países e já matou 699 pessoas tendo contaminado outras mais de 31 mil pessoas. A China tem recebido ajuda internacional para combater o surto e estabeleceu diversas medidas de contenção para a epidemia.

    Mais:

    Rússia envia ajuda humanitária à China devido ao coronavírus
    Xi Jinping diz a Trump que China está 'confiante e capaz' de combater coronavírus
    China compartilha 5 sequências do genoma do coronavírus com os EUA
    Tags:
    Abinee, Brasil, China
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar