10:56 04 Agosto 2021
Ouvir Rádio
    Ásia e Oceania
    URL curta
    315
    Nos siga no

    O surto de coronavírus causou mais 70 vítimas fatais na província chinesa de Hubei, o epicentro da doença, elevando o número de fatalidades para 564, de um total de mais de 28 mil casos confirmados no mundo inteiro.

    A Organização Mundial de Saúde (OMS) diminuiu na quarta-feira (5) as notícias de tratamentos inovadores, avisando que ainda não havia "nenhuma terapia eficaz conhecida".

    Com mais de 28 mil casos confirmados no mundo, a maioria deles em Hubei, a China continua expandindo seus esforços de quarentena.

    Na esperança de impedir a transmissão da doença, Xangai anunciou que suspenderia todos os eventos esportivos públicos.

    O governo chinês também fechou dezenas de cidades como parte das medidas de quarentena, colocando restrições de viagem a milhões de cidadãos em várias províncias.

    Restrições de viagem

    Hong Kong, onde cerca de 21 infecções e uma morte foram confirmadas, também aumentou as restrições de viagem, impondo uma quarentena de 14 dias a qualquer pessoa que chegasse da China continental e fechando dois terminais de cruzeiros depois que milhares de passageiros e tripulantes a bordo de um cruzeiro atracado no território foram confinados para exames de saúde. Três pessoas a bordo deram positivo no teste do vírus. Taiwan também impôs restrições de viagem semelhantes.

    Médicos inspecionam imagem de tomografia computadorizada de paciente no Hospital Zhongnan da Universidade de Wuhan após surto do novo coronavírus em Wuhan, província de Hubei, China, 2 de fevereiro de 2020
    © REUTERS / China Daily
    Médicos inspecionam imagem de tomografia computadorizada de paciente no Hospital Zhongnan da Universidade de Wuhan após surto do novo coronavírus em Wuhan, província de Hubei, China, 2 de fevereiro de 2020

    Vários países europeus suspenderam todos os voos da China e exortaram os cidadãos a não viajarem para lá. A União Europeia também quer aplicar medidas mais severas.

    "Não faz sentido que um único país tome medidas em um continente com viagens sem fronteiras entre a maioria das nações", disse ministro federal da Saúde da Alemanha, Jens Spahn, na quarta-feira (5).

    O surto de coronavírus atingiu a cidade chinesa de Wuhan em dezembro de 2019 e se espalhou para pelo menos 25 outros países.

    Mais:

    Número de casos confirmados de coronavírus na Coreia do Sul sobe para 23
    Cai para 11 o número de suspeitas de infecção por novo coronavírus no Brasil
    Encontradas mutações que poderiam tornar coronavírus ainda mais perigoso
    Tags:
    China, surto, mortes, Wuhan
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar