21:49 04 Abril 2020
Ouvir Rádio
    Ásia e Oceania
    URL curta
    17390
    Nos siga no

    Estados Unidos semeiam o pânico ao invés de prestarem assistência à China para conter o contágio do coronavírus, declarou a porta-voz do Ministério das Relações Exteriores da China, Hua Chunying.

    "O governo norte-americano não ofereceu nenhuma assistência significativa à China, pelo contrário, foi o primeiro a evacuar sua equipe consular de Wuhan, o primeiro a expressar o desejo de transferir parte do pessoal de sua embaixada da China, o primeiro a proibir a entrada aos Estados Unidos de todos os cidadãos chineses depois da Organização Mundial de Saúde (OMS) recomendar não impor restrições a viagens e comércio com a China", declarou a diplomata em coletiva de imprensa.

    Para a porta-voz do MRE chinês, as ações dos Estados Unidos "semearam o pânico".

    Um novo coronavírus, detectado pela primeira vez na cidade chinesa de Wuhan no final de 2019 e classificado como 2019-nCoV, provocou até o momento mais de 17.000 casos confirmados, em sua imensa maioria na China, e 362 mortes, tendo sido uma fora do gigante asiático.

    Em 30 de janeiro, a OMS decretou emergência internacional pela propagação do novo coronavírus, ainda que não tenha recomendado restringir a circulação de pessoas ou mercadorias.

    No entanto, diversos países suspenderam conexões aéreas com a China, repatriando seus cidadãos e anunciando restrições para turistas procedentes do gigante asiático.

    Mais:

    Primeira morte por coronavírus fora da China é confirmada nas Filipinas
    Coronavírus: premiê da Austrália anuncia proibição de viagens à China
    Uber suspende 240 contas no México por suspeita de coronavírus
    Tags:
    Estados Unidos, MRE, Wuhan, China
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar