01:13 22 Fevereiro 2020
Ouvir Rádio
    Ásia e Oceania
    URL curta
    562
    Nos siga no

    Terremoto de baixa intensidade registrado nesta quarta-feira (29) na Coreia do Norte foi ocasionado por falhas sísmicas causadas por teste nuclear realizado por Pyongyang em 2017, declarou o governo da Coreia do Sul.

    Um terremoto de magnitude 2,5 foi detectado nesta quarta-feira (29), às 9h33 do horário local (cerca de 21h33 do dia anterior, no horário de Brasília), na província norte-coreana de Hamgyong, onde está localizada a área de testes nucleares de Punggye-ri, informou a Administração Meteorológica da Coreia do Sul (KMA, na sigla em inglês).

    Punggye-ri foi palco do sexto e mais potente teste nuclear realizado na história da Coreia do Norte, em 2017.

    "O terremoto foi natural, provavelmente causado pelo sexto teste nuclear", informou a administração.

    Para a administração meteorológica, "a área [do terremoto] fica a mais ou menos 3 quilômetros a sudoeste da área do sexto teste nuclear".

    Punggye-ri é a única área de testes com armamentos nucleares norte-coreanos de que se tem conhecimento. Cerca de seis testes teriam sido conduzidos no local, entre outubro de 2006 e setembro de 2017.

    O teste nuclear de 2017 foi o maior já registrado na península coreana. Após sua realização, Pyongyang alegou ter testado com sucesso uma bomba termonuclear.

    Soldado no polígono nuclear de Punggye-ri, no norte da Coreia do Norte
    © Sputnik / Ilya Pitalev
    Soldado no polígono nuclear de Punggye-ri, no norte da Coreia do Norte

    Poucas semanas após o incidente, especialistas notaram a ocorrência de diversos tremores e deslizamentos de terra em regiões próximas à área de testes. De acordo com analistas, isso poderia indicar que os testes desestabilizaram geologicamente a região.

    O terremoto desta quarta-feira (29) seria o mais recente indicativo de que o teste nuclear de 2017 modificou a estrutura geológica da área de forma permanente, acredita Woo Nam-chul, sismólogo da KMA.

    "Antes do sexto teste, realizado em setembro de 2017, o solo da região era sólido o suficiente para não gerar terremotos naturais", afirmou Nam-chul.

    No início de 2018, Pyongyang informou que o local seria fechado, alegando que o desenvolvimento do seu programa nuclear estaria completo, informou a Reuters.

    Na época, o governo reuniu repórteres internacionais e destruiu túneis que davam acesso ao local. Apesar disso, a Coreia do Norte rejeitou a possibilidade de inspeção internacional da área.

    Demolição das instalações do polígono nuclear de Punggye-ri, no norte da Coreia do Norte, 24 de maio de 2018
    © AP Photo / AP
    Demolição das instalações do polígono nuclear de Punggye-ri, no norte da Coreia do Norte, 24 de maio de 2018

    Desde que expirou prazo estipulado por Pyongyang para a retomada dos diálogos com os EUA, no fim de 2019, o governo norte-coreano declarou recentemente não se considerar obrigado a cumprir moratória imposta a testes nucleares ou com mísseis.

    Apesar da frustração norte-coreana com o fracasso do diálogo bilateral com os EUA para a desnuclearização da península, nenhum novo teste foi registrado até agora.

    Mais:

    Se Coreia do Norte retomar testes de mísseis, 'nós cuidaremos disso', diz Trump
    Coreia do Norte anuncia 'outro importante teste' em base de lançamento de satélites
    Coreia do Norte anuncia retomada de testes nucleares
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar