09:33 27 Maio 2020
Ouvir Rádio
    Ásia e Oceania
    URL curta
    11173
    Nos siga no

    O Exército chinês acusou os EUA de terem "más intenções" no mar do Sul da China, depois que um navio da Marinha norte-americana entrou em águas disputadas nas proximidades das ilhas Spratly.

    O coronel Li Huamin ressaltou que o "navio tinha más intenções" e que o incidente ocorreu durante a tradicional festa de Ano Novo chinês, conforme o South China Morning Post.

    Na ocasião, a China enviou patrulhas aéreas e marítimas para "rastrear, monitorar, verificar e identificar" o USS Montgomery quando navegava ao longo das águas disputadas, afirmou o coronel chinês.

    "O navio norte-americano preparou provocações deliberadas, com más intenções, durante o tradicional festival de Ano Novo da China, em um ato descarado de hegemonia navegacional", ressaltou Li.

    O coronel chinês também enfatizou que a China reivindica sua soberania "indiscutível" sobre as ilhas do mar do Sul da China e "não importa quantas provocações e armadilhas os EUA farão" já que "todo o esforço é em vão".

    Por sua vez, o porta-voz da Sétima Frota dos EUA no Pacífico, Joe Keiley, afirmou que a embarcação navegou de acordo com os "direitos e liberdade de navegação nas imediações das ilhas Spratly, como cita o Direito Internacional".

    As ilhas Spratly é alvo de conflito territorial entre China, Filipinas, Malásia, Taiwan e Vietnã. Pequim, por sua vez, reclama o direito de construir instalações militares na região, formada por diversas ilhas e arrecifes.

    Mais:

    Coreia do Sul realiza exercícios nas ilhas disputadas com Japão provocando protesto de Tóquio
    Japão enviará navio-patrulha para ilhas disputadas com China, reporta mídia
    2 destróieres dos EUA se aproximam das ilhas disputadas no mar do Sul da China
    Tags:
    provocação, territórios disputados, navio, Marinha, Marinha dos EUA, China
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar