02:48 11 Agosto 2020
Ouvir Rádio
    Ásia e Oceania
    URL curta
    5152
    Nos siga no

    Um surto de um novo tipo de coronavírus que começou na cidade chinesa de Wuhan já matou 18 e infectou quase 650 pessoas em todo o mundo.

    As autoridades de saúde temem que a taxa de transmissão acelere agora que centenas de milhões de chineses viajam para casa e para o exterior durante o feriado do Ano-Novo Chinês, que começa no sábado.

    O vírus causou alarme porque ainda é muito cedo para saber quão perigoso é e com que facilidade se espalha entre as pessoas. E porque é novo, os humanos não foram capazes de criar imunidade a ele, informa a agência de notícias Reuters.

    Aqui está o que sabemos até agora:

    • A televisão estatal chinesa noticiou na quinta-feira que houve 634 casos na China. As autoridades confirmaram 18 mortes.
    • Acredita-se que a cepa previamente desconhecida tenha surgido no final do ano passado em animais silvestres comercializados ilegalmente em um mercado de animais em Wuhan.
    • A Tailândia registrou quatro casos e a Coréia do Sul, Japão, Taiwan e Estados Unidos, um cada. Os pacientes nesses casos eram residentes de Wuhan ou visitantes recentes da cidade.
    • Cingapura confirmou seu primeiro caso na quinta-feira - um residente chinês de Wuhan; uma enfermeira indiana que trabalha na Arábia Saudita foi confirmada infectada; dois cidadãos chineses no Vietnã deram positivo.
    • Os sintomas incluem febre, tosse e dificuldade em respirar.
    • A China diz que o vírus está sofrendo mutações e que há evidências de transmissão respiratória.
    • Três equipes de pesquisa devem começar a trabalhar no desenvolvimento de possíveis vacinas, disse a Coalition for Epidemic Preparedness Innovations. O plano é ter pelo menos uma vacina em potencial em ensaios clínicos até junho.
    • Pesquisas preliminares sugerem que o vírus foi transmitido a humanos por cobras, mas o consultor médico do governo chinês, Zhong Nanshan, também identificou texugos e ratos como possíveis fontes.
    • Wuhan, uma cidade de 11 milhões de pessoas, está em quarentena, com o transporte urbano fechado e os voos suspensos.
    • Nas proximidades, Huanggang, uma cidade de 7 milhões de pessoas, foi suspenso o transporte público e os locais públicos, incluindo cinemas e cafés, foram fechados.
    • Pequim fechou o acesso turístico à Cidade Proibida e cancelou grandes reuniões, incluindo duas feiras do templo do Ano-Novo Chinês.
    • Os aeroportos de todo o mundo intensificaram a triagem de passageiros que viajaram para a China.
    • A Organização Mundial da Saúde decidirá na quinta-feira se deve declarar o surto uma emergência de saúde global, o que aumentaria a resposta internacional.
    • Os mercados de ações em todo o mundo caíram nesta quinta-feira (23), liderados pelo maior declínio das ações chinesas em mais de oito meses, devido à crescente preocupação com a propagação do vírus.

     

    Mais:

    China anuncia 'fechamento' e quarentena em 2ª cidade pelo coronavírus
    Vietnã confirma 2 casos de cidadãos chineses infectados pelo coronavírus em seu território
    Enfermeira indiana na Arábia Saudita está infeсtada com coronavírus, diz chanceler da Índia
    Cientistas descobrem origem do coronavírus que já infectou mais de 600 pessoas
    Ministério da Saúde descarta 5 casos de coronavírus no Brasil, mas cria comitê de emergência
    Tags:
    vírus, China
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar