06:41 09 Julho 2020
Ouvir Rádio
    Ásia e Oceania
    URL curta
    0 02
    Nos siga no

    Os advogados japoneses do ex-presidente do Conselho de Administração da Nissan Motor Carlos Ghosn renunciaram nesta quinta-feira (16) após sua fuga para o Líbano.

    A informação foi dada pelo advogado principal, Junichiro Hironaka. Segundo uma publicação da agência Reuters, ele disse que toda a equipe se demitiu e a empresa não quis explicar o motivo pela saída.

    Um segundo advogado da equipe, Takashi Takano, também se demitiu nesta quinta-feira, de acordo com um funcionário de seu escritório.

    O terceiro advogado, Hiroshi Kawatsu, disse não saber se ele ainda representa o ex-executivo do setor automotivo.

    Carlos Ghosn foi denunciado por suspeita de ter declarado valores inferiores à sua remuneração em relatórios financeiros da Nissan, e por abuso de confiança pela suspeita de apropriação indevida de fundos da companhia.

    Ghosn fugiu para o Líbano no fim de dezembro, sem informar a equipe de defesa.

    O ex-empresário passou mais de 120 dias em um centro de detenção de Tóquio e foi interrogado diversas vezes sem a presença de seus advogados.

    Mais:

    Carlos Ghosn é preso mais uma vez em Tóquio
    Líbano recebe mandado de prisão da Interpol para Carlos Ghosn
    Justiça do Japão ordena prisão de mulher de Carlos Ghosn por falso testemunho
    Ex-chefe da Nissan, Carlos Ghosn diz ter sido tratado 'brutalmente' pelo Japão (VÍDEO)
    Tags:
    advogados, Líbano, Japão, Carlos Ghosn
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar