18:24 20 Janeiro 2020
Ouvir Rádio
    Ásia e Oceania
    URL curta
    3911
    Nos siga no

    O comandante da Força Aérea do Pacífico dos EUA, general Charles Brown, havia alertado que os norte-coreanos poderiam lançar um projétil de longo alcance como "presente de Natal".

    Sendo assim, quatro aeronaves de espionagem dos EUA sobrevoaram de forma simultânea a península da Coreia, em meio a um possível teste de um míssil de longo alcance, como presente de Natal de Pyongyang para Washington, segundo a agência de notícias Yonhap.

    De acordo com os dados divulgados pelo portal Aircraft Spots, um avião de reconhecimento RC-135W River Joint, um avião militar de apoio e de gestão de combate E-8C e uma aeronave de vigilância aérea RQ-4 Global Hawk sobrevoaram a região da península coreana.

    Além disso, um avião de reconhecimento RC-135S Cobra Ball também sobrevoou o mar do Japão, nas proximidades da península.

    ​Posição do RQ-4 Global Hawk a 53.000 pés.

    Recentemente, o vice-chanceler norte-coreano, Ri Thae Song, recordou que o prazo para retomar o diálogo entre Pyongyang e a Casa Branca termina no final deste ano.

    "Já estamos entediados com o diálogo dos EUA, que repete como um papagaio cada vez que entra em conflito, e não haverá ninguém para escutá-los [...] Agora, o que falta é a decisão dos EUA, e dessa decisão depende totalmente qual será o presente do próximo Natal", afirmou.

    Por sua vez, o general Charles Brown declarou que a Coreia do Norte poderia realizar em breve o lançamento de um projétil de longo alcance.

    "Vamos descobrir qual é a surpresa", afirmou o presidente norte-americano, Donald Trump, quando foi questionado sobre o assunto.

    Mais:

    Temendo a Coreia do Norte, Pequim, Tóquio e Seul se reúnem na Ásia
    Representante dos EUA visitará China para discutir programa nuclear da Coreia do Norte
    Estariam EUA e Coreia do Norte à beira de nova fase das tensões nucleares?
    Tags:
    EUA, avião espião, drone, projétil, presentes, presente, Coreia do Norte
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar