17:43 05 Abril 2020
Ouvir Rádio
    Ásia e Oceania
    URL curta
    3160
    Nos siga no

    A China instou os Estados Unidos nesta terça-feira a tomar "medidas imediatas" para implementar acordos alcançados com a Coreia do Norte durante a cúpula do ano passado em Singapura.

    "A China pede aos EUA que tomem medidas concretas o mais rápido possível para cumprir o que foi acordado em Singapura", disse o ministro de Relações Exteriores da China, Wang Yi, ao Diário do Povo em comentários transmitidos no Twitter pela pasta.

    "Incentivamos a [Coreia do Norte] e os EUA a elaborar um roteiro viável para estabelecer um regime de paz permanente e realizar a desnuclearização completa na península [coreana]", acrescentou.

    A Coreia do Norte alertou Washington no início deste mês sobre um possível "presente de Natal" depois que seu líder Kim Jong-un deu aos Estados Unidos até o final do ano para propor novas concessões nas negociações sobre o arsenal nuclear de seu país.

    Após a primeira cúpula realizada em Singapura, Kim se encontrou com o presidente estadunidense Donald Trump em mais duas oportunidades, em uma segunda cúpula realizada em Hanói, no Vietnã, e posteriormente na zona desmilitarizada que divide as duas Coreias.

    Líder norte-coreano, Kim Jong-un, e o presidente estadunidense, Donald Trump, posam para os fotógrafos após a assinatura do documento conjunto na cúpula histórica em Singapura, em 12 de junho de 2018
    © AP Photo / Susan Walsh
    Líder norte-coreano, Kim Jong-un, e o presidente estadunidense, Donald Trump, posam para os fotógrafos após a assinatura do documento conjunto na cúpula histórica em Singapura, em 12 de junho de 2018

    Se Pyongyang almeja concessões e alívios acerca das sanções econômicas, os EUA não aceitam abrir precedentes, salvo no caso de os norte-coreanos abrirem mão completamente de seu arsenal nuclear – chegou-se a comentar que Washington deseja atuar na retirada de tais armamentos das instalações da Coreia do Norte.

    O impasse que se instalou fez o governo norte-coreano retomar alguns testes balísticos nos últimos meses, e descartar por enquanto a possibilidade de uma terceira cúpula entre Kim e Trump.

    Mais:

    Coreia do Sul e EUA treinam invasão de instalações inimigas em meio a tensões com Pyongyang
    FOTO de satélite provaria continuação de programa de mísseis balísticos da Coreia do Norte
    'Presente de Natal' da Coreia do Norte poderá ser nova política dura contra EUA, aponta mídia
    Tags:
    impasse, sanções, armas nucleares, desnuclearização, Kim Jong-un, Donald Trump, península coreana, diplomacia, Singapura, Estados Unidos, China, Coreia do Norte
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar