12:32 25 Maio 2020
Ouvir Rádio
    Ásia e Oceania
    URL curta
    10818
    Nos siga no

    O presidente dos EUA, Donald Trump, declarou que ficaria "desapontado" se a Coreia do Norte estiver "tramando algo" para marcar o fim do prazo estipulado por Pyongyang para a retomada das negociações com Washington.

    Ao longo do último mês, a Coreia do Norte emitiu diversas declarações provocativas para alertar os EUA que retomaria os testes com mísseis e com material nuclear, caso os EUA não cumpram o prazo, que expira no fim deste ano.

    "Veremos. Eu ficaria desapontado se alguma coisa estiver sendo tramada. E se estiver, cuidaremos disso. Estamos observando [a situação] atentamente", disse Trump durante uma coletiva de imprensa na Casa Branca.

    Nesta segunda-feira (16), o representante especial dos EUA para a Coreia do Norte, Stephen Biegun, esteve na Coreia do Sul, onde declarou que a postura de Pyongyang é "hostil e negativa".

    O secretário de Defesa dos EUA, Mark Esper, acredita ser provável que a Coreia do Norte retome seus testes de mísseis.

    "Estamos ouvindo conversas sobre [retomada] dos testes. Eu acho que [a retomada] é provável, se [os norte-coreanos] não se sentirem satisfeitos", declarou o secretário de Defesa.

    Líder da Coreia do Norte em veículo após encontro com o líder dos EUA, Donald Trump, em fevereiro. Diplomacia bilateral não apresentou resultados concretos em 2019
    © REUTERS / Athit Perawongmetha
    Líder da Coreia do Norte em veículo após encontro com o líder dos EUA, Donald Trump, em fevereiro. Diplomacia bilateral não apresentou resultados concretos em 2019

    De acordo com Esper, Pyongyang poderá retomar os testes com mísseis balísticos intercontinentais, interrompidos desde 2017.

    "Acompanho a situação na península coreana há um quarto de século. Então eu conheço as táticas e os ímpetos deles. Acho que precisamos levar a situação a sério, sentar e debater um acordo político para a desnuclearização da península", disse Esper.

    Resolução do Conselho de Segurança da ONU proíbe a Coreia do Norte de realizar testes com mísseis balísticos intercontinentais.

    Nesta segunda-feira (16), Rússia e China apresentaram proposta de resolução ao Conselho para retirar sanções contra a exportação de alguns bens da Coreia do Norte, a fim de incentivá-la a negociar. A resolução cita produtos como carvão, ferro e tecidos.

    Desde 2017, os Estados Unidos e Coreia do Norte negociam plano de ação para desnuclearizar a península coreana. No entanto, após três encontros entre os líderes Kim Jong-un e Donald Trump, não foram atingidos resultados concretos.

    Pyongyang estipulou unilateralmente um prazo para que os Estados Unidos retornasse à mesa de negociações, que expira no fim deste ano. Representantes norte-americanos declaram reiteradamente que não reconhecem o prazo determinado pela Coreia do Norte.

    Mais:

    Avião espião dos EUA sobrevoa península da Coreia após realização de teste por Pyongyang (FOTO)
    Coreia do Norte pode lançar míssil de longo alcance antes do Natal, reporta jornal
    EUA 'estreitam' laços com aliados após novo teste da Coreia do Norte
    Tags:
    Donald Trump, Kim Jong-un, Pyongyang, Coreia do Norte
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar