11:31 25 Maio 2020
Ouvir Rádio
    Ásia e Oceania
    URL curta
    6162
    Nos siga no

    Pyongyang pode lançar um novo míssil de longo alcance antes mesmo do Natal, após ter comunicado a realização de um "teste muito importante'' em sua base de lançamento de satélites em Sohae, escreve mídia.

    "Após os testes do motor de foguete portador Taepodong-1 em 18 de março de 2017, a Coreia do Norte lançou um míssil apenas quatro dias depois. No início deste ano, Pyongyang reformou o polígono de Dongchang-ni [conhecido na Coreia do Norte como base de Sohae] e tem vindo a mostrar sinais de preparação para o lançamento de um satélite desde o mês passado [novembro]", disse uma fonte de alto escalão do governo sul-coreano ao jornal The Chosunilbo.

    "Por isso, dependendo da reação dos EUA e da Coreia do Sul, a Coreia do Norte pode avançar para a 'ação' mesmo antes do Natal, como já foi dito", complementou a publicação.

    No dia 7 de dezembro, a Agência Central de Notícias da Coreia (KCNA) informou que Pyongyang realizou um "teste" na base de lançamento de satélites de Sohae, sem especificar a natureza deste, revelando que seus resultados terão "um efeito importante na mudança da posição estratégica" do país.

    Uma fonte relacionada à inteligência militar comentou que o teste do motor de foguete portador norte-coreano tinha começado muito mais cedo do que o esperado, e que há três dias a Coreia do Norte realizou pelo menos dois testes diferentes.

    "A duração exata dos testes ainda não foi determinada através de uma análise detalhada, mas o tempo foi diferente, e isso poderia indicar preparativos para lançar mísseis em intervalos diferentes. A Coreia do Norte descreveu os atuais testes de motores como 'críticos' e 'estratégicos'. Se essas declarações são verdadeiras, Pyongyang pode demonstrar vários novos mísseis de várias modificações", acrescentou.

    Plataforma de lançamento de satélites Sohae (Tongchang-ri), Coreia do Norte
    © Foto / Instituto de Middlebury/ Planet Lab
    Plataforma de lançamento de satélites Sohae (Tongchang-ri), Coreia do Norte
    Os recentes eventos sugerem que os lançamentos de foguetes portadores podem ser seguidos de lançamentos de um míssil balístico intercontinental. A ONU proíbe a Coreia do Norte de lançar satélites, por considerar a prática uma forma de testar a tecnologia de mísseis de longo alcance.

    Fracasso nas negociações

    Em fevereiro, após o fracasso da cúpula Trump-Kim em Hanói (Vietnã), Pyongyang se comprometeu oficialmente a não efetuar ensaios nucleares, nem a lançar mísseis balísticos intercontinentais, mas isto não se aplica a testes de motores de foguetes portadores, lançamentos de satélites ou mísseis balísticos de médio e curto alcance.

    A última rodada de negociações em outubro, que reuniu os dois presidentes, não trouxe nada além de apertos de mãos e falas bem intencionadas, mas sem ações reais.

    Mais:

    Coreia do Norte diz ter realizado 'teste muito importante'
    FOTO de satélite sugere que Coreia do Norte retoma atividades em polígono anteriormente desmantelado
    Japão diz monitorar Coreia do Norte 'de perto' após novos testes de Pyongyang
    Tags:
    Kim Jong-un, míssil balístico intercontinental, lançamento de foguetes, Natal, Coreia do Norte
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar