18:40 09 Dezembro 2019
Ouvir Rádio
    Míssil norte-coreano aparentemente lançado de submarino, em foto publicada pela agência de notícias local KCNA, em 2 de outubro de 2019

    Coreia do Norte teria lançado 'mísseis balísticos' no mar do Japão

    © REUTERS / KCNA
    Ásia e Oceania
    URL curta
    11463
    Nos siga no

    A Coreia do Norte efetuou o lançamento de um projétil não identificado, informou o Estado-Maior da Coreia do Sul nesta quinta-feira (28), segundo a Reuters.

    "Os projéteis teriam sido lançados a partir da região de Yeonpo, da provícia de Hamgyong do Sul, hoje, às 4h59 da tarde, no horário local (4h59 da manhã do horário de Brasília)", informou o Estado Maior da Coreia do Sul, conforme reportou a agência Yonhap.

    A Guarda Costeira japonesa, por sua vez, disse que "um lançamento, presumivelmente de um míssil, foi identificado a partir da região da Coreia do Norte", informou serviço de segurança naval do Japão, segundo o canal local NHK.

    "O míssil caiu no mar do Japão [também conhecido como mar do Leste], provavelmente fora da sua zona econômica exclusiva", acrescentou, enquanto apelou às embarcações japonesas para terem cautela.

    Fontes no Ministério da Defesa em Tóquio teriam informado o veículo de mídia Kyodo que os dois projéteis seriam mísseis balísticos. Pyongyang está proibida de lançar tais mísseis de acordo com resoluções do Conselho de Segurança da ONU.

    O primeiro-ministro do Japão, Shinzo Abe, declarou hoje, quinta-feira, que o lançamento de um míssil pela Coreia do Norte representa uma ameaça ao Japão e à comunidade internacional e que Tóquio estaria em estreito contato com seus parceiros para monitorar a situação.

    "Os múltiplos lançamentos de mísseis pela Coreia do Norte representam um sério desafio não só para o Japão, mas para toda a comunidade internacional", disse Abe a jornalistas.

    Primeiro ministro do Japão, Shinzo Abe, fala durante Conferência Japão-ASEAN, celebrada em Bangkok, no dia 4 de Novembro de 2019
    © REUTERS / Soe Zeya Tun
    Primeiro ministro do Japão, Shinzo Abe, fala durante Conferência Japão-ASEAN, celebrada em Bangkok, no dia 4 de Novembro de 2019

    O evento ocorre três dias depois de a Coreia do Norte ter informado sobre a realização de exercícios de artilharia, próximo à zona de fronteira disputada com a Coreia do Sul, e é o décimo segundo lançamento deste tipo desde maio deste ano.

    Nesta segunda-feira (28), o líder norte-coreano Kim Jong-un visitou instalações militares em uma pequena ilha próximo da fronteira marítima entre as duas Coreias e ordenou que a artilharia realizasse exercícios na área.

    Líder norte-coreano Kim Jong-un visita posto de fronteira durante exercícios militares, em 25 de novembro de 2019
    © REUTERS / KCNA
    Líder norte-coreano Kim Jong-un visita posto de fronteira durante exercícios militares, em 25 de novembro de 2019

    A Coreia do Sul protestou imediatamente contra os exercícios, alegando que violam o acordo assinado no ano passado sobre a redução de tensões.

    Em 31 de outubro, a a Coreia do Norte lançou dois projéteis de curto alcance, que caíram no mar entre a costa japonesa e a norte-coreana. No início do mesmo mês já tinha lançado o que designou como "um novo tipo de míssil" a partir de submarino.

    Nas últimas semanas, a Coreia do Norte vem aumentando a pressão sobre os Estados Unidos, para que estes cumpram o prazo estipulado por Pyongyang para a apresentação de uma nova proposta no âmbito do processo de desnuclearização da península coreana. 

    O líder da Coreia do Norte, Kim Jong-un, visita o posto de fronteira Changrindo, em foto publicada pela agência de notícias local, em 25 de novembro de 2019
    © REUTERS / KCNA
    O líder da Coreia do Norte, Kim Jong-un, visita o posto de fronteira Changrindo, em foto publicada pela agência de notícias local, em 25 de novembro de 2019

    Analistas apontam que a Coreia do Norte pode retomar os testes com mísseis de longo alcance e dispositivos nucleares, caso os Estados Unidos não cumpram o prazo, que expira no fim do ano.

    Mais:

    Coreia do Norte avisa: exercícios EUA-Coreia do Sul podem nos levar a retaliar
    Coreia do Norte ameaça derrubar resort sul-coreano construído em seu território
    EUA e Coreia do Sul fazem 'gesto de boa vontade' para a Coreia do Norte
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar