15:13 20 Novembro 2019
Ouvir Rádio
    Polícia indiana durante detenção de suspeitos (arquivo)

    Polícia indiana prende 6 suspeitos de participação em morte de nacionalista hindu

    © AP Photo / Altaf Qadri
    Ásia e Oceania
    URL curta
    110
    Nos siga no

    Agentes do Esquadrão Antiterrorismo de Gujarat e da Polícia de Uttar Pradesh prenderam seis pessoas suspeitas de envolvimento no assassinato de um controverso líder nacionalista hindu.

    Kamlesh Tiwari, fundador do Partido da Sociedade Hindu, foi morto na última sexta-feira, a tiros, por um grupo de desconhecidos em sua própria casa, na cidade de Lucknow, capital de Uttar Pradesh.

    De acordo com os investigadores, o plano de assassinato teria sido planejado no exterior, em Dubai, nos Emirados Árabes, enquanto a arma do crime teria sido comprada em Surat, no estado de Gujarat.

    "Encontramos uma caixa de doces no local do incidente e encontramos muitas pistas. Falei com o diretor geral da Polícia de Gujarat e enviamos nossa equipe para lá. Existe uma forte coordenação entre a Polícia de Gujarat e nós", disse um oficial da polícia de Uttar Pradesh em coletiva de imprensa neste sábado, citado pela NDTV.

    Tiwari vinha recebendo ameaças de morte desde 2015, por conta de declarações ofensivas contra o profeta Maomé e a comunidade islâmica. 

    Esses jihadistas no vídeo que emitiram ameaças abertas a Kamlesh Tiwari devem ser acusados de instigar mentes terroristas radicais a matarem Kamlesh. Aqui é a Índia, não o Paquistão, a Turquia ou o Irã

    ​No incidente de ontem, que provocou grande indignação, dois homens e uma mulher entraram na casa do político em roupas cor de açafrão com uma caixa de doces sob o pretexto de uma oferta do festival religioso Diwali. Logo em seguida, os agressores abriram a caixa, pegaram uma arma de fogo, mataram Tiwari e fugiram. As imagens do circuito fechado de televisão foram recuperadas pela polícia.

    Entre os detidos pelo suposto envolvimento no crime está um clérigo muçulmano, de nome Maulana Anwarul Haque, que, em 2016, chegou a oferecer uma recompensa pela decapitação de Kamlesh Tiwari.

    Mais:

    'Dança proibida' com cobras causa prisão de mulheres na Índia (VÍDEO)
    Índia anuncia investimento de US$ 60 bilhões em rede nacional de gás natural
    Leão assusta turistas em safári na Índia (VÍDEO)
    Índia não sacrificará sua força econômica para cumprir sanções dos EUA, diz ministra
    Tags:
    Dubai, Emirados Árabes, Irã, Turquia, Paquistão, Maomé, assassinato, Gujarat, islamismo, muçulmanos, hindu, hinduísmo, Uttar Pradesh, Índia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar