13:59 20 Novembro 2019
Ouvir Rádio
    Um homen escreve condolências no Dia da Memória dos trágicos acontecimentos com o avião MH370

    Denúncia do voo MH370: copiloto teria sido conhecido por quebrar regras da aviação

    © AP Photo / Daniel Chan
    Ásia e Oceania
    URL curta
    111
    Nos siga no

    Várias teorias têm surgido para tentar esclarecer o mistério do Boeing 777, do voo MH370, que sumiu dos radares em março de 2014 com 239 pessoas a bordo.

    O comandante do avião desaparecido, Zaharie Ahmad Shah, tem estado sob intenso escrutínio, com alguns sugerindo que ele realizou uma missão suicida, depois de alegadamente "praticar" a rota em um simulador de voo em casa, escreve o tabloide britânico Express.

    Contudo, o copiloto Fariq Abdul Hamid também foi relatado em dois documentários, que revelaram uma suposta violação das regras de voo ao ter convidados na cabine de pilotagem e ao fumar no meio do voo.

    O documentário questiona "o caráter e o profissionalismo do jovem de 27 anos" que convidou duas mulheres, Jonti Roos e Juan Maree, para a cabine da aeronave durante um voo de uma hora de Phuket (Tailândia) para Kuala Lumpur (Malásia).

    Violação das regras

    As mulheres tiraram selfies e afirmaram que ficaram durante todo o voo na cabine de voo, incluindo a decolagem e a aterrissagem.

    "Durante todo o voo [os pilotos] estiveram conversando conosco e, na verdade, eles estavam fumando durante todo o voo, o que eu não acho que eles tenham permissão para fazer […] eles estavam praticamente virados o tempo todo em seus assentos falando conosco", disse Roos em 2014.

    A Malaysia Airlines falou em uma declaração de 2014 sobre essa afirmação, comentando que tinha conhecimento das alegações e que levava as denúncias a sério.

    Para o especialista em aviação David Gleave, da Universidade de Loughborough (Reino Unido), esta conduta é questionável, mas não suspeita.

    Envolvimento no sumiço do avião

    Outra pista de que o copiloto possa ter estado envolvido no acidente foi que seu telefone estava ligado no meio do voo.

    "É muito incomum para a tripulação ter seus telefones ligados quando estão em altitude […] E para um dos membros da tripulação ter seu telefone ligado e tentar transmitir uma mensagem sugeriria algo desagradável", sugere advogado de aviação James Healy-Pratt.

    Pessoa não identificada usa máscara representando o voo MH370 desaparecido da Malaysia Airlines
    © AP Photo / Joshua Paul
    Pessoa não identificada usa máscara representando o voo MH370 desaparecido da Malaysia Airlines

    No entanto, outros disseram que ele também poderia ter ligado seu celular para fazer um pedido desesperado de ajuda.

    Em 8 março de 2014, o avião do voo MH370 desapareceu dos radares 40 minutos após deixar o aeroporto de Kuala Lumpur com destino a Pequim com 239 pessoas a bordo. Apesar de vários destroços que pertenceriam ao avião terem sido encontrados no litoral de ilhas do oceano Índico, a procura pela aeronave foi finalizada em 2018.

    Mais:

    MH370: avião poderia ter feito pouso bem-sucedido no oceano, segundo especialista
    MH370: tripulação e passageiros estariam inconscientes durante o voo, segundo especialista
    Revelação do MH370: chamada de celular de copiloto durante voo poderia ser chave do mistério
    Tags:
    Malaysia Airlines, Boeing 777, avião desaparecido, voo MH370
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar