22:49 13 Novembro 2019
Ouvir Rádio
    Presidente chinês, Xi Jinping, durante reunião da cúpula da Iniciativa Um Cinturão, Uma Rota (BRI)

    Xi Jinping: qualquer tentativa de dividir China acabará com 'corpos esmagados'

    © Sputnik / Aleksei Nikolski
    Ásia e Oceania
    URL curta
    20383
    Nos siga no

    Em meio a quatro meses de agitação anti-Pequim em Hong Kong, o presidente chinês Xi Jinping advertiu que qualquer tentativa de dividir seu país resultaria em "corpos esmagados e ossos triturados em pó".

    "Qualquer um que tente separar qualquer região da China perecerá, com seus corpos esmagados e os ossos triturados em pó", advertiu Xi, de acordo com um comunicado do Ministério das Relações Exteriores chinês, publicado pela AFP.

    "Quaisquer forças externas que apoiem a divisão da China só podem ser consideradas ilusórias pelo povo chinês", acrescentou o líder chinês, sem mencionar alguma região em particular.

    A declaração de Xi Jinping veio em meio a novos confrontos entre a polícia de choque e os manifestantes em Hong Kong.

    Envolvimento americano?

    Pequim havia afirmado anteriormente ter "forte evidência" do envolvimento dos EUA e de outros países na atual situação de tensão na Região Administrativa Especial (RAE) de Hong Kong.

    O presidente dos EUA, Donald Trump, discutiu a questão dos protestos do território em questão com o vice-primeiro-ministro chinês Liu He durante a última rodada de negociações comerciais no dia 12 de outubro.

    Trump declarou que seria difícil negociar com Pequim se algo "ruim" acontecesse no tratamento dos protestos de Hong Kong pelas autoridades chinesas.

    Os protestos massivos em Hong Kong tiveram início em junho em reação às propostas de emenda às leis de extradição locais. Em setembro, a lei, que abriria espaço para a extradição de cidadãos de Hong Kong para a China continental e Taiwan, teve tramitação interrompida.

    Manifestante antigovernamental usando máscara do presidente norte-americano Donald Trump, durante manifestações em Hong Kong
    © REUTERS / Susana Vera
    Manifestante antigovernamental usando máscara do presidente norte-americano Donald Trump, durante manifestações em Hong Kong

    Apesar da decisão do governo local, os protestos continuam. Os manifestantes demandam o encerramento de processos contra manifestantes e uma investigação sobre a violência policial.

    Mais:

    'Chegar a um acordo comercial justo seria histórico', diz Trump em reunião com Xi Jinping
    Polícia de Hong Kong diz que manifestantes feriram policial com objeto perfurante
    Trump ameaça a China com tarifas imediatas se Xi Jinping não comparecer ao G20
    Tags:
    manifestações, Hong Kong, Xi Jinping, China
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar