00:07 06 Dezembro 2019
Ouvir Rádio
    Tropas e jornalistas visitam Balakot, no Paquistão, local alvo de ataques da Índia em fevereiro

    Paquistão 'reativou' campo terrorista destruído em fevereiro, afirma militar indiano

    © AP Photo / Aqeel Ahmed
    Ásia e Oceania
    URL curta
    122
    Nos siga no

    Centenas de militantes estão prontos para atravessar o Paquistão em direção à Índia, depois que Islamabad relançou um campo terrorista em Balakot, disse o Exército indiano. Um ataque aéreo a Balakot levou as duas nações à beira da guerra em fevereiro.

    "Balakot foi reativado pelo Paquistão muito recentemente", afirmou o chefe do Estado-Maior do Exército da Índia, general Bipin Rawat, a repórteres nesta segunda-feira.

    O general informou que o campo no nordeste do Paquistão foi destruído por jatos indianos em fevereiro, mas "agora eles levaram as pessoas para lá".

    "Esses números continuam flutuando, mas eu diria que sim - há pelo menos 500 pessoas esperando para se infiltrar na Índia", garantiu.

    Tropas adicionais foram enviadas ao longo da Linha de Controle (LoC) na disputada região da Caxemira "para garantir que a infiltração seja controlada ao máximo", comentou o militar.

    O ataque aéreo de Balakot quase levou os países vizinhos à guerra. A Índia alega que enviou os jatos para bombardear campos terroristas pertencentes ao grupo jihadista Jaish-e-Mohammed (JeM) em solo paquistanês. O grupo já havia realizado vários ataques mortais contra a Índia, incluindo um bombardeio de comboio no distrito de Pulwama, na parte controlada pela Índia da Caxemira, que matou 40 policiais militares.

    Militar indiano monta guarda na fronteira entre Caxemira, na Índia, e o Paquistão, 22 de dezembro de 2013
    © AP Photo / Channi Anand
    Militar indiano monta guarda na fronteira entre Caxemira, na Índia, e o Paquistão

    Autoridades indianas acusaram o Paquistão de apoiar secretamente os militantes. Islamabad nega veementemente ter vínculos com grupos terroristas.

    O Paquistão também negou que os ataques aéreos indianos perto de Balakot tenham causado danos em solo e acusou Nova Déli de violar sua soberania. As hostilidades se transformaram em bombardeios transfronteiriços e em combate aéreo aberto. Um piloto indiano foi abatido no espaço aéreo paquistanês e rapidamente entregue ileso pelo Paquistão à Índia.

    Os vizinhos acabariam trocando uma série de gestos amigáveis, mas suas relações, no entanto, atingiram uma nova baixa no mês passado, depois que a Índia revogou o status de autogoverno da parte da Caxemira que controla. Nova Déli argumentou que a medida ajudará a luta contra o terrorismo e impulsionará a economia da região.

    Já o Paquistão criticou fortemente a medida, dizendo que ela viola o direito internacional e levará ao derramamento de sangue na Caxemira.

    Mais:

    Ministro detona 'elite dominante' do Paquistão pela Caxemira: 'destruiu o país'
    Tropas indianas lançam buscas por militantes na Caxemira após roubo de rifle
    Índia está pronta para avançar e ficar com lado paquistanês da Caxemira, diz ministro
    Tags:
    Jaish-e-Mohammed (JeM), Caxemira, terrorismo, guerra, relações bilaterais, armas nucleares, Índia, Paquistão
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar