10:22 15 Dezembro 2019
Ouvir Rádio
    Destróier USS Wayne E. Meyer, da classe Arleigh Burke, no mar do Sul da China (foto de arquivo)

    Destróier dos EUA entra em águas reivindicadas por Pequim no mar do Sul da China

    © REUTERS / Danny Kelley/Cortesia da Marinha dos EUA
    Ásia e Oceania
    URL curta
    8921
    Nos siga no

    O destróier dos Estados Unidos Wayne E. Meyer entrou em águas disputadas pela China e outros países no mar do Sul da China em meio a tensões entre Pequim e Washington.

    O movimento do navio de guerra foi anunciado pela porta-voz da 7ª Frota da Marinha dos EUA, comandante Reann Mommsen. De acordo com a oficial, o navio passou próximo às Ilhas Paracel. O território insular é reivindicado tanto pela China quanto por Taiwan e Vietnã.

    Mommsen criticou o tom das reinvindicações chinesas sobre as ilhas, insinuando que estas seriam excessivas.

    "A China tentou reclamar mais águas interiores, mar territorial, zona econômica exclusiva e plataforma continental do que lhe é atribuído pelo Direito Internacional", publicou a fala de Mommsen a Reuters.

    Tráfego intenso

    A região em questão possui tráfego intenso de cargueiros. Estima-se que por volta de US$ 5 trilhões (cerca de R$ 4 trilhões) em mercadorias são transportados pela região todos os anos.

    Além das ilhas Paracel, as águas do mar do Sul da China também são reclamadas por Brunei, Malásia, Filipinas, Taiwan e Vietnã.

    Presença militar chinesa

    A China, por sua vez, tem aumentado sua presença militar na região construindo bases militares em ilhas artificiais. Tal fato tem causado incômodo aos EUA.

    Porta-aviões chinês Liaoning realizando exercícios no mar do Sul da China acompanhado por fragatas e submarinos (foto de arquivo)
    © AP Photo / Li Gang/Xinhua
    Porta-aviões chinês Liaoning realizando exercícios no mar do Sul da China acompanhado por fragatas e submarinos (foto de arquivo)

    Tensões

    O destróier americano realizou sua operação enquanto EUA e China negociam uma forma de reduzir as tensões comerciais entre ambos.

    No último episódio da guerra comercial travada entre os dois países, Pequim decidiu retomar as compras de produtos agrícolas dos Estados Unidos.

    Mais:

    Quem está perdendo 'xadrez' comercial entre China e EUA? Economista esclarece jogadas
    Tecnologia soviética gera tensão entre EUA e China
    China critica EUA por 'abusar do conceito de segurança nacional' em cruzada contra Huawei
    Tags:
    tensões, Mar do Sul da China, destroier
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar