08:16 12 Novembro 2019
Ouvir Rádio
    Desfile militar na China (foto de arquivo)

    Militares chineses darão 'nova' contribuição à estabilidade em Hong Kong, diz mídia estatal

    © AP Photo / Pang Xinglei/Xinhua
    Ásia e Oceania
    URL curta
    19251
    Nos siga no

    Mídia chinesa afirma que militares do seu país darão "nova" contribuição para manter a prosperidade e a estabilidade de Hong Kong. Ao mesmo tempo, tropas chinesas realizaram movimentações na região.

    Forças militares chinesas teriam completado uma rotação planejada de meios aéreos, terrestres e navais em Hong Kong.

    As movimentações militares ocorrem enquanto manifestações continuam no centro financeiro chinês, informou a Reuters citando a agência estatal chinesa Xinhua.

    "A guarnição do Exército de Libertação do Povo em Hong Kong disse hoje (29) que os militares chineses darão 'novas' contribuições para a manutenção da prosperidade e estabilidade de Hong Kong", publicou a agência.

    A rotação das tropas não passaria de uma deslocação anual. A agência também ressaltou seu caráter legal.

    "Aprovada pela Comissão Militar Central, a deslocação é uma rotação de rotina anual de acordo com a Lei sobre a Guarnição da Região Administrativa Especial de Hong Kong, que estipula que a guarnição de Hong Kong deve praticar um sistema de rotação dos seus membros", informou a Reuters em outra publicação.

    No dia 15 de agosto, tropas chinesas foram avistadas nas cercanias de Hong Kong. A presença das tropas trouxe receios de uma possível intervenção armada contra os manifestantes.

    Manifestações

    Há dois meses que Hong Kong tem sido palco de fortes manifestações contra um projeto de lei de extradição. Em caso de aprovação, a lei permitiria que suspeitos fossem extraditados para julgamento na China continental.

    O governo local já suspendeu o projeto de lei. No entanto, os manifestantes exigem a sua completa anulação.

    Os contínuos protestos já causaram danos ao funcionamento do aeroporto local. Tem havido choques entre passageiros e manifestantes, além de agressões a cidadãos da China continental.

    Pequim afirma que os atos têm sido provocados por Washington, ao mesmo tempo que as tensões entre os Estados Unidos e a China se agravam.

    Mais:

    China nega pedido de navio de guerra dos EUA para atracar em um de seus portos
    Consulado do Canadá em Hong Kong proíbe viagens de funcionários à China continental
    China ataca Taiwan por oferta de asilo a manifestantes de Hong Kong
    Tags:
    manifestações, Hong Kong, China, Exército de Libertação do Povo
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar