05:04 15 Dezembro 2019
Ouvir Rádio
    Presidente dos EUA, Donald Trump, durante na Cúpula do G20 em Osaka, no Japão

    Trump diz ter informações da inteligência que China está movendo tropas para fronteira de Hong Kong

    © Sputnik / Ilia Pitalev
    Ásia e Oceania
    URL curta
    1196
    Nos siga no

    A missão permanente da China na ONU declarou nesta terça-feira (13) que os manifestantes que participam da onda de protestos em Hong Kong demonstram "tendência ao terrorismo", destruindo instalações públicas, paralisando o aeroporto de Hong Kong, bloqueando o transporte público e usando armas letais.

    O presidente dos EUA, Donald Trump, por sua vez, publicou um tweet dizendo que seus serviços de inteligência lhe informaram que Pequim estava "transferindo tropas para a fronteira com Hong Kong", acrescentando que "todos devem estar calmos e seguros!".

    Em outro tweet publicado minutos antes, Trump disse que ele e os Estados Unidos estavam sendo culpados pelos "problemas que aconteciam em Hong Kong", acrescentando que ele não conseguia imaginar por que isso acontecia.

    Polícia dispersa manifestantes em Hong Kong
    © REUTERS / Edgar Su
    Polícia dispersa manifestantes em Hong Kong
    As manifestações de Hong Kong começaram em junho como uma reação às novas emendas em leis de extradição que, se aprovadas, permitiriam que pessoas fossem extraditadas de Hong Kong para a China continental.

    O governo de Hong Kong suspendeu as emendas, mas os manifestantes continuam nas ruas e exigem o abandono completo da iniciativa.

    Nos últimos dias, manifestantes e policiais voltaram a se enfrentar em violentos atos contra a atual administração, acirrando ainda mais o clima de tensão na região. Vários ativistas foram presos.

    Mais:

    Hong Kong vive pior crise dos últimos 22 anos, diz ministro chinês
    'Isso deve parar': EUA instam China contra críticas a diplomata em Hong Kong
    Em Hong Kong, manifestantes usam coquetéis molotov contra a polícia
    Tags:
    tropas, protestos, Hong Kong, China, EUA
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar