06:02 21 Janeiro 2020
Ouvir Rádio
    Ásia e Oceania
    URL curta
    1486
    Nos siga no

    O presidente dos EUA Donald Trump informou no Twitter que o líder da Coreia do Norte, Kim Jong-un, lhe enviou um "pequeno pedido de desculpas" pelos lançamentos de mísseis.

    Além disso, segundo a publicação, Kim Jong-un prometeu que os testes parariam após o fim dos exercícios militares conjuntos dos EUA e da Coreia do Sul, tendo também dito que gostaria de iniciar negociações.

    Em uma carta enviada por Kim Jong Un, ele declarou, muito bem, que gostaria de se reunir e iniciar negociações assim que o exercício conjunto EUA/Coreia do Sul terminar. Foi uma longa carta, muita dela reclamando dos exercícios ridículos e caros

    Foi também um pequeno pedido de desculpas por testar os mísseis de curto alcance, e que esses testes parariam quando os exercícios terminassem. Estou ansioso para ver Kim Jong Un em um futuro não muito distante! Uma Coreia do Norte livre de armas nucleares levará a um dos países mais bem sucedidos do mundo!

    Na manhã de sábado (10) o Estado-Maior Conjunto da Coreia do Sul anunciou o lançamento pela Coreia do Norte de dois projéteis não identificados em direção do mar do Japão.

    'Linda carta' de Kim Jong-un

    No entanto o presidente dos EUA, Donald Trump, disse nesta sexta-feira (9) que recebeu uma "linda carta" do líder da Coreia do Norte, Kim Jong-un, e acredita que eles podem se reencontrar em breve.

    O teste deste sábado é apenas o mais recente de uma série de testes de mísseis balísticos de curto alcance e de foguetes guiados levados a cabo pelo país socialista nas últimas semanas.

    Resposta aos exercícios da Coreia do Sul e EUA?

    Os EUA e a Coreia do Sul iniciaram uma série de exercícios militares na segunda-feira (5), apesar das exigências da Coreia do Norte de cancelá-los.

    Os testes norte-coreanos não violam o acordo de Pyongyang com Washington, já que são armas de curto alcance e Kim Jong-un só concordou em se abster de testes de mísseis de médio e longo alcance capazes de transportar armas nucleares e ameaçar a região como um todo.

    Mais:

    Meio-irmão de Kim que foi assassinado era informante da CIA, diz jornal
    Mídia: oficial norte-coreano 'expurgado' surge acompanhando Kim Jong-un ao teatro
    Diretor de orquestra russa lembra 'incidente' nas boas-vindas a Kim Jong-un
    Tags:
    carta, Donald Trump, pedido de desculpas, Kim Jong-un
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar