11:15 26 Outubro 2020
Ouvir Rádio
    Ásia e Oceania
    URL curta
    401
    Nos siga no

    A polícia de Hong Kong voltou a utilizar gás lacrimogêneo para dispersar uma multidão de manifestantes que cercaram uma delegacia para protestar contra a prisão de um estudante envolvido nas recentes manifestações contra o governo.

    Segundo informou a mídia local nesta terça-feira, mais de cem pessoas se reuniram perto da delegacia de Sham Shui Po para exigir a libertação do líder da união de estudantes da Universidade Batista de Hong Kong, Keith Fong, suspetio de posse ilegal de armas. Mas, após irritar a polícia, os manifestantes acabaram sendo expulsos do local com vários tiros de bombas de gás.

    O incidente ocorre um dia após outro confronto violento entre ativistas e policiais no território chinês, onde a população local vem realizando há meses uma série de atos contra o governo após a divulgação de um projeto de lei de extradição para a China continental. Na última segunda-feira, 148 pessoas acabaram detidas. 

    Polícia de Hong Kong revela vídeo de recentes tumultos durante a greve de segunda-feira

    O polêmico projeto em questão, responsável por levar milhares às ruas no início de junho, já foi suspenso pelas autoridades, mas os manifestantes seguem protestando por outras medidas, com demandas que incluem até a renúncia da governante local, Carrie Lam, e a improvável independência da região.

    Mais:

    Protesto em Hong Kong termina em confronto entre policiais e manifestantes
    Hong Kong detém 37 manifestantes durante protesto
    Polícia de Hong Kong detém manifestantes por protesto não autorizado
    Aeroporto de Hong Kong cancela mais de 100 voos em função dos protestos
    Tags:
    independência, bombas de gás, gás lacrimogêneo, protesto, manifestação, China, Hong Kong
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar