07:44 14 Outubro 2019
Ouvir Rádio
    Tanques M1 Abrams. (fodo do arquivo)

    China avisa que irá impor sanções a empresas dos EUA que venderem armas a Taiwan

    © Sputnik / Sergey Melkonov
    Ásia e Oceania
    URL curta
    9202
    Nos siga no

    O Ministério das Relações Exteriores da China informou em um comunicado que Pequim pode vir a impor sanções às empresas estadunidenses que vendem armas a Taiwan.

    Pequim expressou seu descontentamento pela visita da presidente de Taiwan, Tsai Ing-wen, aos EUA na quinta-feira (11).

    A declaração surge na sequência de um aviso feito pelo ministro das Relações Exteriores chinês Wang Yi aos Estados Unidos esta sexta-feira (12), dizendo que os EUA deveriam se abster de manter relações com Taiwan, o que ele descreveu como "brincando com o fogo".

    Durante a sua visita à Hungria, Wang disse que nenhuma força estrangeira poderia travar a reunificação da China e que nenhuma força estrangeira deveria tentar fazê-lo.

    "Nós instamos os EUA a reconhecerem a gravidade da questão de Taiwan […] e a não brincarem com o fogo na questão de Taiwan", disse o diplomata (através de um intérprete) em uma entrevista coletiva, escreve  jornal The New York Times. 

    Pequim informou hoje que irá introduzir sanções contra as empresas dos EUA que vendam armas a Taiwan, após Washington ter aprovado a venda a este país de tanques, mísseis e outro equipamento militar no valor de US$ 2,2 bilhões (R$ 8,3 bilhões).

    O Ministério de Relações Exteriores chinês afirmou em um comunicado que a venda de armas estadunidenses a Taiwan afeta a soberania da China e a sua segurança nacional.

    Pequim já havia antes demonstrado preocupação quanto à transação, e pedido que o princípio da "China Única" seja respeitado.

    Taiwan é governada separadamente da China desde 1949, porém as autoridades chinesas encaram a ilha como província rebelde e parte do território chinês.

    Mais:

    Taiwan pede tanques e mísseis dos EUA em negócio de US$ 2 bilhões; negociação irrita Pequim
    China pede que os EUA abandonem os planos de vender armas para Taiwan
    Tags:
    Taiwan, sanções, China, EUA
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar