22:04 16 Fevereiro 2020
Ouvir Rádio
    Ásia e Oceania
    URL curta
    18115
    Nos siga no

    O presidente americano Donald Trump e o líder norte-coreano Kim Jong-un cruzaram para a zona desmilitarizada coreana para se cumprimentarem simbolicamente na linha que divide a península desde 1953.

    Transmitido ao vivo nas principais redes de televisão dos EUA, o aperto de mão entre Trump e Kim foi realizado no povoado fronteiriço de Panmunjom, onde os líderes de ambas as Coreias reafirmaram em abril de 2018 o objetivo de promover o desanuviamento e avançar para a desnuclearização total da península.

    ​"Eu o convidaria agora mesmo para a Casa Branca", disse o presidente dos EUA, Trump, depois de entrar na Coreia do Norte com Kim Jong-un

    Após cumprimentar Kim, Trump cruzou para o lado norte-coreano, tornando-se o primeiro presidente dos EUA a cruzar a linha de demarcação entre as duas Coreias. O líder norte-coreano também cruzou a linha para solo sul-coreano.

    Encontro histórico

    Antes de se encontrar com Kim em uma sala de negociação, o líder dos EUA agradeceu a seu homólogo norte-coreano na frente das câmeras, classificando a relação entre os dois de "excelente" e dizendo que ele está "orgulhoso" de ter cruzado a linha de demarcação.

    "Foi uma grande honra cruzar esta linha", disse Trump, descrevendo a reunião como "histórica".

    "Acho que é uma expressão da sua vontade de superar o passado infeliz para um novo futuro", disse Kim ao presidente norte-americano.

    Essa é a primeira vez que Trump e Kim apertam as mãos perto do paralelo 38 – a linha que marca a divisão da Coreia após três anos de guerra (1950-53) entre suas nações. O primeiro encontro entre os dois líderes ocorreu em 12 de junho de 2018 em Singapura.

    ​O presidente Trump foi o primeiro líder dos EUA a atravessar a linha desmilitarizada!

    Trump, que chegou em visita à Coreia do Sul após a cúpula do G20 em Osaka, no Japão, voou de Seul para a zona desmilitarizada em um helicóptero após uma coletiva de imprensa conjunta com o presidente sul-coreano Moon Jae-in.

    O líder sul-coreano disse que também havia sido convidado para a reunião, mas esclareceu que a nova rodada de diálogo entre as Coreias será realizada mais tarde.

    'Tudo está funcionando'

    Moon acompanhou o Trump até à área desmilitarizada, onde foram juntos para um posto de observação. Em seguida, os militares mostraram aos dois líderes as instalações na área e a fronteira entre as duas Coreias. O presidente americano pôde observar o território da Coreia do Norte sem binóculos, segundo imagens transmitidas por várias estações de televisão.

    "Depois da nossa primeira cúpula, todo o perigo desapareceu [...] Tudo está funcionando", disse Trump aos repórteres enquanto estava no posto de observação de Ouellette.

    Antes da chegada de Kim Jong-un ao povoado fronteiriço, Trump e Moon também tiveram um breve encontro com os militares dos EUA e da Coreia do Sul estacionados perto da fronteira intercoreana.

    Nesse encontro histórico, os dois líderes comprometeram-se a trabalhar pela desnuclearização da península coreana e pela normalização das relações bilaterais.

    Mais:

    Soldados das 2 Coreias cruzam pela 1ª vez a fronteira na zona desmilitarizada, confira!
    Trump confirma encontro com Kim Jong-un em zona desmilitarizada
    Trump vai visitar zona desmilitarizada coreana no domingo
    Tags:
    Zona Desmilitarizada, Donald Trump, Kim Jong-un
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar