03:08 16 Setembro 2019
Ouvir Rádio
    Primeiro-ministro da Índia Narendra Modi

    Índia vai aumentar tarifas para produtos dos EUA em resposta à retirada de privilégios comerciais

    © AP Photo / Saurabh Das
    Ásia e Oceania
    URL curta
    14210
    Nos siga no

    Índia já tinha anunciado nesta sexta-feira estar se preparando para impor tarifas mais altas em alguns produtos americanos, como amêndoas, nozes e maçãs, após a retirada de privilégios comerciais de Nova Déli por Washington, informou Reuters.

    O governo indiano divulgou um comunicado neste sábado, informando que o país asiático vai impor tarifas mais altas em 28 produtos dos EUA, incluindo amêndoas, maçãs e nozes, a partir do domingo.

    No final de maio, o governo Trump anunciou a retirada de status comercial especial da Índia, que isentava o país asiático de bilhões de dólares em tarifas sobre exportações para os EUA.

    A Índia foi a maior beneficiária do programa Sistema de Preferências Generalizadas (SGP) em 2017, com US $ 5,7 bilhões em exportações para os EUA, com status de isenção de impostos. As principais exportações da Índia para os EUA no âmbito do GSP em 2017 incluíam peças de automóveis, ligas de ferro, joalharia de metais preciosos, material de construção, cabos, produtos de couro, vestuário e tecidos.

    O presidente Trump pressionou repetidamente Nova Déli para abrir seus mercados ao comércio americano, cujo deficit comercial é de cerca de US $ 27,3 bilhões, e protestou contra as políticas tarifárias protecionistas do país, incluindo o projeto "Make In India" do primeiro-ministro Narendra Modi.

    Mais:

    Alerta chinês aos EUA teria mensagem oculta para Índia, diz analista
    EUA podem sancionar Índia por compra de S-400 como 'exemplo' para Turquia, diz analista
    Índia considera ignorar alertas dos EUA e conceder à Huawei direito de construir redes 5G
    Tags:
    comércio exterior, EUA, Índia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar